A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É montagem vídeo de mulher que grita por Jesus e salva avião de acidente

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
07.jan.2020 | 16h32 |

Circula pelas redes sociais o vídeo de uma mulher em desespero dentro de um avião, gritando “Aleluia!” e “Jesus! Jesus!” em inglês. Segundo a legenda das imagens, trata-se de uma cristã que embarcou em um voo de Dubai para a Jamaica. Ela teria sido tocada pelo Espírito Santo e, com a sua atitude, teria adiado a partida do avião em duas horas. Depois que foi retirada da aeronave, o capitão notou que havia um problema no motor. As imagens seguintes mostram uma das turbinas em chamas e o avião sendo evacuado. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da ​Lupa​:

“Uma mulher cristã embarca no voo de Dubai para Jamaica. E logo que ela embarca, o Espírito Santo a toca e ela entra no ‘mistério’ e começa a falar em voz alta ‘Jesus’, ‘Jesus’, ‘Jesus’ e devido a isso o voo atrasa por 2 horas. Logo depois de retirar a mulher, o capitão do voo notou que o avião estava com um sério problema de motor (…). Se a mulher não se mantivesse no chão com o seu comportamento, eles teriam voado e certamente o motor iria se desligar no ar, talvez até explodir o que causaria a queda do avião (…)”

Legenda de vídeo no Facebook que, até as 12h de 7 de janeiro de 2020, tinha mais de 4,1 mil compartilhamentos

FALSO

O vídeo analisado pela Lupa é uma montagem que une duas gravações, feitas em anos diferentes (2016 e 2017) e sem qualquer relação entre si. Ou seja, as atitudes da mulher no voo não tiveram nenhuma ligação com o avião que aparece com o motor em chamas – as duas histórias ocorreram em lugares e momentos distintos. Além disso, em nenhum dos casos a aeronave decolava de Dubai, no Oriente Médio.

A primeira parte do vídeo, que mostra a mulher gritando “Jesus! Jesus!” e “Aleluia!” foi gravada em 23 de outubro de 2017. Naquela data, ela embarcou no voo KX620 da Cayman Airways, que partia de Grand Cayman, nas Ilhas Cayman, para Kingston, na Jamaica. Segundo comunicado emitido pela companhia aérea, o avião precisou passar por uma pequena manutenção antes de decolar. Quando o trabalho terminou, a mulher começou a gritar. A empresa informou que ela foi retirada do avião, junto com sua bagagem, para garantir a segurança dos passageiros. O voo sofreu um atraso de uma hora e 13 minutos na partida, mas chegou ao seu destino sem problemas, como mostram reportagens publicadas na época.

Já as imagens do avião em chamas na segunda parte do vídeo são ainda mais antigas, de 28 de outubro de 2016. A turbina direita do voo 383 da American Airlines pegou fogo na pista de decolagem do Aeroporto Internacional O’Hare, em Chicago, nos Estados Unidos. O incidente foi documentado por várias pessoas que estavam no local. Os vídeos podem ser encontrados no YouTube e no Twitter. Após a interrupção da decolagem, todos os 161 passageiros e nove tripulantes deixaram a aeronave, sendo que 21 deles se feriram. A investigação conduzida pelas autoridades apontou para uma falha em um disco da turbina como responsável pelo incidente.

Uma versão semelhante dessa checagem foi feita pelo AFP Fact Check.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo