A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: São antigas fotos de mísseis sendo lançados pelo Irã

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
08.jan.2020 | 13h24 |

Circulam pelas redes sociais diversas fotos que mostram o lançamento de mísseis contra alvos no Oriente Médio. As legendas dessas imagens afirmam que os registros seriam de um ataque coordenado pelo Irã contra os Estados Unidos na noite de terça-feira (7), madrugada de quarta no horário local. As fotografias começaram a ser compartilhadas com o aumento da tensão entre os dois países nos últimos dias.

Em 2 de janeiro, os Estados Unidos bombardearam um comboio perto do Aeroporto Internacional de Bagdá. A ação matou Qassem Soleimani, general da Força Al Quds, uma unidade especial da Guarda Revolucionária do Irã. Ele era considerado responsável pela estratégia militar e geopolítica do país. Na última terça-feira (7), o Irã revidou e atacou duas bases militares no Iraque que abrigavam soldados americanos e iraquianos. Se os Estados Unidos decidirem atacar novamente, o governo iraniano já declarou que pretende realizar ofensivas dentro do território americano.

Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da ​Lupa​:

“Irã bombardeou duas bases americanas que abrigavam tropas dos EUA, isso não é meme… pessoas inocentes estão morrendo😔😔 E isso é só o começo”
Legenda de foto no Facebook que, até as 10h de 8 de janeiro de 2020, tinha mais de 500 compartilhamentos

FALSO

A foto analisada pela Lupa é antiga e foi tirada em junho de 2017, quando o Irã lançou mísseis contra uma cidade na Síria controlada pelo Estado Islâmico. A imagem aparece em uma reportagem do jornal The Guardian e teria sido divulgada pela TV estatal iraniana.

A reportagem explica que o lançamento de mísseis seria uma resposta aos ataques que parlamento iraniano e um santuário sofreram algumas semanas antes. Ao todo, 18 pessoas foram mortas, sendo a maioria delas civis. 


“(Oremos pela paz das nações) Imagens dos ataques do Irã às bases americanas no Iraque há poucas horas. A resposta americana é esperada Fonte : TV All jazeera”
Legenda de foto no Facebook que, até as 10h de 8 de janeiro de 2020, tinha mais de 40 compartilhamentos

FALSO

A foto analisada pela Lupa é antiga. Na realidade, o registro é de outubro de 2018, quando o Irã lançou mísseis em direção à Síria. A imagem foi tirada por uma agência internacional chamada Anadolu e está disponível no Getty Images.

Uma reportagem da NBC News informa que o ataque do Irã era uma mensagem para os Estados Unidos, Israel e Arábia Saudita. Segundo o texto, o alvo dos mísseis eram militares responsáveis por um outro ataque que aconteceu em setembro daquele ano, quando homens disfarçados de soldados do Irã abriram fogo em um desfile militar. Ao todo, 24 pessoas morreram e 53 ficaram feridas.     


“(Oremos pela paz das nações) Imagens dos ataques do Irã às bases americanas no Iraque há poucas horas. A resposta americana é esperada Fonte : TV All jazeera”
Legenda de foto no Facebook que, até as 10h de 8 de janeiro de 2020, tinha mais de 40 compartilhamentos

FALSO

A foto analisada pela Lupa é antiga. Ela foi tirada pelo fotógrafo Rahim Khatib em novembro de 2019 e pode ser vista no banco de imagens Getty Images. Segundo a legenda, a explosão é o resultado de um ataque aéreo de Israel em Khan Yunis, no sul da Faixa de Gaza. Além de a foto não ser recente, também está incorreto relacionar o episódio com o Irã e o Iraque.

O alvo de Israel eram um comandante do movimento radical palestino Jihad Islâmica. Contudo, após a ação, o governo israelense admitiu que o ataque atingiu civis. Algumas eram crianças menores de 13 anos. 

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo