A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que Cedae irá fazer manutenção em rede de captação de água do Rio nesta quinta

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
16.jan.2020 | 15h02 |

Circula pelas redes sociais que a Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) determinou uma manutenção na rede de captação de água do estado. O texto diz ainda que a companhia ficará parada 12 horas para realizar essa operação e recomenda que a população economize água. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da ​Lupa​:

“Devido a contaminação da água, dia 16/01/2020 (quinta-feira), a Cedae ficará parada 12 hrs para manutenção na rede de captação no horário de 05 hrs até as 17 hrs. Procurem economizar”
Texto em imagem do Facebook que, até às 14h do dia 16 de janeiro de 2020, tinha mais de 1,8 mil compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A assessoria de imprensa da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) informou que não determinou uma paralisação de 12 horas para realizar uma “manutenção na rede de captação de água” da região metropolitana.  

Desde o início de janeiro, moradores do Rio de Janeiro relatam que a água distribuída pela Cedae apresenta turbidez, odor diferente e gosto de terra. Nesta quinta-feira (16), uma reportagem do jornal O Globo mostrou que os problemas envolvendo a água já atingiu 71 bairros da cidade do Rio e em mais seis cidades da Baixada Fluminense, na região metropolitana.

Crise da água

Até o momento, a Cedae divulgou duas notas (aqui e aqui) explicando a situação da água. Nelas, a entidade informou que realizou testes e observou que a água distribuída pela companhia tinha uma substância chamada geosmina, produzida por algas e que, segundo a companhia, não representa risco à saúde. 

Contudo, uma nota técnica produzida pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) afirma que, embora a geosmina não seja tóxica, a presença dela na água pode indicar problemas de qualidade da água bruta utilizada para o abastecimento do estado. As mesmas algas que produzem essas substância também podem produzir toxinas que, ao contrário da geosmina, causam danos à saúde. Segundo os dados divulgados pela Cedae até o momento, a concentração dessas toxinas ainda está dentro dos limites considerados seguros, diz a nota. Além disso, a geosmina não causa a turbidez da água, problema relatado em vários locais do Rio e da região metropolitana.

A UFRJ ressalta ainda que existe “uma ameaça real à segurança hídrica da Região Metropolitana do Rio de Janeiro” e indica três recomendações que devem ser tomadas pelas autoridades estaduais e municipais.  São elas: “modificar o sistema de governança de recursos hídricos”, “divulgar as informações e promover ações de conscientização social da amplitude da crise” e “investir em medidas de longo prazo”.

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar a questão da água do Rio de Janeiro. Segundo o delegado do caso, o objetivo da polícia é constatar se houve “sabotagem” ou se os problemas na água ocorreram naturalmente.

No início desta semana, uma informação semelhante circulou pelas redes e dizia que a Cedae iria fazer manutenção em sua rede no dia 15 de janeiro e que, por essa razão, iria faltar água por 12 horas. O Boatos.org verificou e classificou essa informação como falsa

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo