A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que despesas com funcionalismo correspondem a ‘90% das receitas do governo’

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
11.fev.2020 | 18h04 |

Circula nas redes sociais um texto e uma imagem publicadas pelo empresário Luciano Hang, nos quais ele afirma que os pagamentos a funcionários públicos correspondem a 90% das despesas do governo federal. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da ​Lupa​:

“Governo gasta 90% da receita com o funcionalismo”
Texto em imagem publicada no Facebook que, até as 17h do dia 11 de fevereiro de 2020, tinha sido compartilhada por 16 mil pessoas

FALSO

A afirmação analisada pela Lupa é falsa. Segundo o Relatório Resumido de Execução Orçamentária (RREO) de dezembro de 2019, o governo gastou, no ano passado, R$ 309,5 bilhões com o funcionalismo. Isso representa 34% da Receita Corrente Líquida (RCL) da União em 2019, que foi de R$ 905,7 bilhões.

Embora a “receita” citada no conteúdo não tenha seu tipo especificado, a RCL é usada como parâmetro na Lei de Responsabilidade Fiscal para estabelecer os limites de gasto com funcionalismo pelos governos estaduais, municipais e federal. Segundo o artigo 19 da lei, a União pode gastar até 50% de sua RCL com a folha de pagamento. A RCL é a receita corrente total (impostos, taxas, contribuições, etc.) menos transferências constitucionais, contribuições previdenciárias de trabalhadores e patrões e algumas outras contribuições menos relevantes. Nos últimos 10 anos, os gastos com funcionalismo oscilaram entre 30,6% (2012) e 38,6% (2017). 

Se considerarmos somente a receita tributária (R$ 545,8 bilhões), isso é, quanto o governo arrecada com impostos, o percentual é maior, mas ainda distante do citado no conteúdo: 57%. Já se considerarmos a receita total do governo (R$ 2,6 trilhão), logicamente, o impacto é proporcionalmente bem menor, apenas 12%. Veja os dados compilados aqui.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo