A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que Zema aceitou zerar o ICMS dos combustíveis em MG

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
19.fev.2020 | 16h06 |

Circula nas redes sociais que o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), teria “aceito o desafio” do presidente Jair Bolsonaro e decidido zerar o ICMS incidente sobre os combustíveis no estado. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Desafio aceito. Governador de MG diz que aceita desafio de Bolsonaro de zerar ICMS sobre o combustível”
Texto de imagem publicada no Facebook que, até as 14h do dia 19 de fevereiro, tinha sido compartilhada por cerca de 1,9 mil pessoas

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, não vai reduzir o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre os combustíveis no estado. No dia 4 de fevereiro, em sua conta no Twitter, o governador afirmou que não fará isso, “embora fosse um desejo dele” e que, quando assumiu o cargo, o estado estava falido e era necessário, primeiro, “reverter essa situação”. 

Desde maio de 2019, as alíquotas de ICMS em Minas Gerais são de 31% sobre a gasolina, de 16% sobre o etanol e de 15% sobre o diesel. 

No dia 12 de fevereiro, Zema voltou a mencionar o assunto nas redes sociais. Na ocasião, o governador disse que respeita o presidente Bolsonaro, mas que a medida sugerida por ele afetaria muito a economia dos estados.

No início do mês, Bolsonaro afirmou que zeraria os tributos federais sobre o combustível caso os governados também fizesse o mesmo com o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Ele disse que essa proposta era um “desafio” para os governadores. Na última segunda-feira (17), vinte governadores assinaram uma carta criticando algumas declarações do presidente.   

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo