A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que Bolsonaro tenha chamado IPTU e IPVA de ‘indecências’

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
21.fev.2020 | 16h53 |

Circula pelas redes sociais um post com a foto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e uma frase atribuída a ele com críticas ao Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e ao Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Na frase, o chefe do Executivo teria chamado os dois impostos de “indecências que só existem no Brasil”, por taxarem o direito de ter um bem já adquirido. O presidente também teria reclamado do Congresso, que não aprovou a extinção “dessa máquina de dinheiro”. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da ​Lupa​:

“O IPTU e o IPVA são duas indecências que só existem no Brasil. Você compra sua casa e seu carro, depois você tem que pagar um imposto para que o Estado te conceda o direito de possuir sua propriedade (que JÁ é sua porque você já pagou por ela) Lamentável que o congresso não tenha aprovado a extinção dessa máquina de dinheiro”

Texto atribuído a Jair Bolsonaro em imagem de post no Facebook que, até as 15h de 21 de fevereiro de 2020, tinha 530 compartilhamentos

FALSO

Bolsonaro não é o autor da frase com críticas ao IPTU e ao IPVA analisada pela Lupa. Não foi encontrada nenhuma reportagem, entrevista ou declaração pública em que o presidente  condene a cobrança desses dois tipos de imposto. Também não foram localizadas falas do chefe do Executivo sobre esse tema em suas redes sociais. Além disso, o Congresso não votou nenhuma proposta que defendesse a extinção dessas taxações na atual legislatura.

Uma busca pelo texto do post na internet revela que a publicação do trecho inicial, sobre IPTU e IPVA, ocorreu anteriormente pelo menos três vezes. Em nenhuma delas Bolsonaro aparece como autor da fala. A mais antiga foi feita pelo usuário Mike Lions no Twitter em 20 de dezembro de 2018, antes do início do mandato do presidente. Em 24 de fevereiro do ano passado, outro usuário, Airton Melo, também replicou a frase e para isso usou a ferramenta Twishort. O último registro localizado na rede foi um post na página do Facebook da Gazeta de Piraquara, em 16 de dezembro.

Vale pontuar, ainda, que não é verdade que o IPTU e o IPVA só existem no Brasil. Impostos semelhantes ao IPTU e o IPVA existem em praticamente todos os países da OCDE, por exemplo. Nesses países, a arrecadação média com impostos sobre propriedade é de cerca de 1,9% do PIB. Segundo o relatório Carga Tributária no Brasil, de 2017, o Brasil arrecadou 1,49% do seu PIB com esse tipo de tributo.

A Lupa checou outro post falso sobre Bolsonaro e o IPVA em dezembro do ano passado. O texto afirmava que o presidente teria apresentado uma proposta para extinguir o imposto e instituir no país um modelo de cobrança similar ao dos Estados Unidos, o que jamais ocorreu. 

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo