A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É montagem foto do coronel Íbis com suposto namorado ‘bandido chefe da Maré’

Editor | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
10.mar.2020 | 17h40 |

Circula nas redes sociais que o coronel Ibis Silva Pereira teria um relacionamento com um traficante da favela da Maré, no Rio de Janeiro. A “prova” seria uma foto dos dois, abraçados. Ex-comandante-geral da Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro, Íbis foi acusado, sem provas, de ter relações com o Comando Vermelho pelo policial militar e youtuber Gabriel Monteiro. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da ​Lupa​:

“Coronel persegue PM Gabriel Monteiro porque seu namorado é um bandido chefe da Maré. Essa [foto] é exclusiva um amigo me mandou. Coronel Ibis em momentos love com penitenciário”
Imagem publicada no Facebook que, até as 17h do dia 10 de março de 2020, tinha sido compartilhada por 171 pessoas

FALSO

A imagem analisada pela Lupa é uma montagem. Circulando na internet desde 2010, a foto original faz parte do videoclipe “Concretely”, uma obra do poeta norte-americano Yolo Akili. No fotografia editada, o rosto de Akili foi substituído digitalmente por uma imagem do rosto do coronel Íbis Silva Pereira. A pessoa ao lado não é um “bandido chefe da Maré”, mas o bailarino Juel D. Lane, que contracenou com Akili no videoclipe.

Íbis, que atualmente assessora a deputada estadual Renata Souza (PSOL-RJ), foi acusado pelo PM e youtuber Gabriel Monteiro, sem nenhuma prova, de ter ligações com o Comando Vermelho. Por causa dessas acusações, Monteiro é alvo de comissão disciplinar da PM. Recentemente, Monteiro gravou vídeo reafirmando as acusações contra Ibis e reclamando do processo. Desde então, Ibis é alvo de ataques nas redes sociais.

Ligado ao Movimento Brasil Livre (MBL) e assessor do deputado estadual Filippe Poubel (PSL-RJ), Monteiro ganhou notoriedade quando agrediu um ativista durante o enterro da menina Agatha Félix, de 8 anos, morta a tiros por policiais militares.

O site Aos Fatos também verificou esse conteúdo.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Nathália Afonso

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo