A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Charge com crítica à Globo e a Drauzio Varella não é de Carlos Latuff

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
11.mar.2020 | 16h58 |

Circula pelas redes sociais uma charge que mostra o médico Drauzio Varella abraçando a presidiária trans Susy de Oliveira, diante de uma câmera e de uma mulher emocionada que carrega um microfone da Globo. No canto esquerdo, uma mãe chora em desespero com o corpo de um menino em seus braços. O desenho faz referência a uma reportagem exibida pelo Fantástico, da Globo, em 1º de março, sobre mulheres trans em prisões brasileiras. Em um momento do vídeo, o médico abraça Oliveira, condenada pelo estupro e homicídio de um garoto de 9 anos. O crime não foi revelado no vídeo, o que gerou críticas a Drauzio e à emissora por uma parcela dos espectadores. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da ​Lupa​:

“abraçar? COMPARTILHE E MOSTRE A HIPOCRISIA DA GLOBO em 3,2,1 … Foto: Latuff 2020”

Texto em post do Facebook que, até as 12h de 11 de março de 2020, tinha 435 compartilhamentos

FALSO

O autor da charge analisada pela Lupa não é o cartunista Carlos Latuff. A assinatura que aparece no canto esquerdo da imagem foi incluída digitalmente no desenho, cujo verdadeiro autor é desconhecido. Em seu perfil no Twitter, Latuff contestou a autoria em post publicado na última segunda-feira (9). “É mais um caso de falsidade ideológica, prática comum na internet por parte de canalhas da direita”, disse.

Em resposta, ele publicou uma outra charge, em que um homem com uma camisa verde e amarela xinga Jesus Cristo, que está pendurado na cruz, de “comunista”, “safado” e “defensor de bandido”. “A imagem que circula nas redes sociais atribuída a mim, que faz um ataque a @drauziovarella e a @redeglobo, NÃO é de minha autoria. Mas essa aqui é!”, escreveu. Em notas, tanto Varella como o Fantástico responderam às críticas feitas à matéria sobre mulheres trans. Em vídeo, o médico também pediu desculpas à família do menino que foi assassinado pela detenta.

Uma checagem semelhante foi feita pelo E-Farsas.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo