A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Kjokkenutstyr.net/Flickr
Kjokkenutstyr.net/Flickr

#Verificamos: É falso que água fervida com alho cura o novo coronavírus

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
17.mar.2020 | 14h40 |

Circula pelas redes sociais um post com a afirmação de que sete xícaras de água fervida com oito dentes de alho picados funcionam como um remédio contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2). Segundo o texto, deve-se comer dois dentes de alho crus e ingerir o líquido preparado na sequência. Com isso, estaria curada “durante a noite”. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. A peça de desinformação apareceu também em outros pontos do globo e teve seu conteúdo checado pela coalizão de 91 plataformas de fact-checking, distribuídas em 40 países, da qual a Lupa faz parte. O grupo tem coordenação da IFCN e surgiu para verificar informações sobre o vírus e a doença. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“BOAS NOTÍCIAS!!! O vírus Corona de Wuhan pode curar-se por uma tigela de água de alho recém-fervida. O velho médico chinês provou sua eficácia. Muitos pacientes também provaram ser eficazes. RECEITA: pegue oito (8) dentes de alho picados, adicione sete (7) xícaras de água e deixe ferver. Coma dois 2 dentes de alho e beba a água fervida do alho juntamente com os fervidos. Melhorado e curado durante a noite”

Texto em post do Facebook que, até as 11h de 17 de março de 2020, tinha 41 compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o alho tem algumas propriedades contra micróbios, mas não há qualquer comprovação científica de que consegue matar o novo coronavírus. Embora possa ser eficiente contra alguns tipos de bactérias, nenhuma pesquisa atestou até agora se o seu uso teria qualquer efeito contra o causador da Covid-19. Além disso, o SARS-CoV-2 infecta principalmente as vias respiratórias e se aloja no interior das células. O alho ingerido jamais entraria em contato com o novo coronavírus para eliminá-lo.

Uma revisão de estudos científicos publicada em 2014 no Avicenna Journal of Phytomedicine mostrou que foram feitas muito poucas análises sobre as propriedades de substâncias presentes no alho contra outros tipos de vírus. Em alguns casos, foi detectada  atividade em laboratório do extrato de alho contra alguns desses microorganismos. Não há, no entanto, qualquer comprovação de que isso se repetiria em uma situação real de tratamento médico de um paciente.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo