A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que órgãos de saúde recomendaram que homens tirem a barba em função da Covid-19 

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
25.mar.2020 | 15h54 |

Circula pelo WhatsApp que, por orientação dos órgãos de saúde, os homens precisam tirar a barba para se proteger da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). Essa sugestão foi encaminhada por um leitor da Lupa pelo formulário LupaAqui, no qual é possível recomendar conteúdos para verificação. Confira o resultado:

“De acordo com a orientação dos órgãos de saúde, em função da Covid-19, tirei minha barba”
Texto que circula pelo WhatsApp

FALSO

O Ministério da Saúde informou que não há recomendação da pasta para que homens tirem suas barbas para prevenir a contaminação pelo novo coronavírus. O GT Covid da Universidade Federal Fluminense (UFF) também diz desconhecer essa recomendação – exceto para profissionais da área de saúde. 

Em entrevista ao UOL, a infectologista e diretora da Sociedade Brasileira de Infectologia, Lessandra Michelin, explica que, até o momento, não há estudos que indiquem que a barba poderia facilitar a transmissão do vírus. Segundo a especialista, homens que não trabalham na área de saúde não precisam recorrer à depilação total dos pelos faciais, embora seja recomendada uma boa higiene – ou seja, manter a barba curta e bem lavada.

Inicialmente, alguns veículos de comunicação divulgaram que o Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), do governo dos Estados Unidos, seria a fonte dessa orientação. Porém, trata-se de um boato. 

No início da crise do novo coronavírus, uma imagem publicada pelo CDC em 2017, que mostrava quais cortes de barba e bigode poderiam ser prejudiciais para pessoas que usam máscaras respiratórias, começou a circular como se fosse atual. Em seu Twitter, o próprio CDC explicou que a ilustração era antiga, ou seja, não está relacionada à crise da Covid-19. Essa recomendação existe porque o volume dos pelos faciais pode prejudicar o posicionamento da máscara, permitindo a entrada das partículas que ela deveria bloquear.

Assim, a recomendação sobre uso de barba se restringe apenas a profissionais da área de saúde e outras pessoas que precisam usar máscaras respiratórias. “Profissionais de saúde devem ter mais cuidado devido à barba atrapalhar o uso de EPI [equipamento de proteção individual] com a máscara”, explicou o grupo de estudos da UFF. 

Esse boato que circula pelo Brasil já apareceu em outro países. Na França, a AFP classificou como falsa a informação que órgãos de saúde recomendaram que homens tirassem a barba. 

Editado por: Chico Marés e Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo