A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

#Verificamos: É falso que Mandetta renovou contratos de publicidade da era Dilma ‘sem aval do planalto’

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
07.abr.2020 | 18h06 |

Circula nas redes sociais uma publicação afirmando que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, teria renovado, em 2019, contratos de publicidade do governo Dilma Rousseff (PT) sem o aval do Planalto. Essa sugestão foi encaminhada por um leitor da Lupa pelo formulário LupaAqui, no qual é possível recomendar conteúdos para verificação. Confira a checagem da Lupa:

“Herança maldita: Mandetta renova contratos de publicidade de R$ 1 bilhão firmados no governo Dilma.”
Texto publicado no site AgoraParaná que, até as 18h do dia 7 de abril de 2020, tinha sido compartilhado por 15 mil pessoas

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Os contratos renovados pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, não foram firmados no governo Dilma Rousseff (PT), mas sim no governo Michel Temer (MDB). A concorrência para licitação foi lançada em fevereiro de 2016, ainda com Dilma na presidência, mas as empresas foram escolhidas apenas em novembro de 2016, quando Temer já havia assumido a presidência.

As quatro agência escolhidas (Calia/Y2, Nova/SB, Fields Comunicação e Companhia de Comunicação e Publicidade) assinaram os contratos no dia 25 de janeiro de 2017 com valor final de R$ 256 milhões cada. Com a duração de um ano, os contratos foram renovados em 2018. De acordo com a Lei das Licitações, nº 8666 de 21 de junho de 1993, contratos de prestação de serviços podem “ter a sua duração prorrogada por iguais e sucessivos períodos com vistas à obtenção de preços e condições mais vantajosas para a administração”.

“De forma silenciosa, no apagar das luzes do dia 26 de dezembro de 2019 e sem o aval do planalto, o ministro da saúde renovou contratos de publicidade”
Texto publicado no site AgoraParaná que, até as 18h do dia 7 de abril de 2020, tinha sido compartilhado por 15 mil pessoas

FALSO

A informação analisada pela Lupa também é falsa. O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, não renovou os contratos de publicidade “de forma silenciosa” e “sem o aval do planalto”. A renovação dos quatro contratos (Calia/Y2, Nova/SB, Fields Comunicação e Companhia de Comunicação e Publicidade) foi publicada no Diário Oficial da União no dia 26 de dezembro de 2019 e, de acordo com a assessoria de imprensa do Ministério da Saúde, também foi registrada no sistema da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom).

Essa informação também foi verificada pelo Aos Fatos e Boatos.org.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo