A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

#Verificamos: Modesto Carvalhosa não protocolou pedido de intervenção militar no STF e nos governos estaduais

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
13.abr.2020 | 13h56 |

Circula nas redes sociais que o advogado Modesto Carvalhosa protocolou um pedido de intervenção militar no Supremo Tribunal Federal (STF) e nos governos estaduais. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“O bicho agora vai pegar. Jurista Modesto Carvalhosa protocola junto as Forças Armadas (sic), pedido de intervenção do STF e dos governos dos estados”
Imagem publicada no Facebook que, até as 13h do dia 13 de março de 2020, tinha sido compartilhada por mais de 15 mil pessoas

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Em sua conta no Twitter, Carvalhosa negou que tenha assinado qualquer documento com este teor. “Tem circulado petição eletrônica, com minha assinatura, que requer ao presidente Bolsonaro a intervenção das Forças Armadas em decorrência da pandemia. Não redigi essa petição, não assinei essa petição, não autorizei que ninguém apusesse minha assinatura em tão rematado absurdo”, escreveu.

O que, de fato, aconteceu é que o advogado Luís Carlos Crema apresentou um requerimento solicitando “intervenção da União, mediante ação das Forças Armadas” em estados e municípios que atuem de forma mais incisiva no combate à Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). Não há nenhum pedido de intervenção no STF.

Crema argumenta que os decretos determinando o fechamento do comércio e de outras atividades em determinadas partes do país “violaram a Constituição da República e invadiram a competência do Congresso Nacional, da Presidência da República e do Ministério de Estado da Saúde”.

O pedido traz algumas informações flagrantemente falsas. É dito, por exemplo, que o decreto que instituiu a quarentena no estado de São Paulo “causou colapso no sistema de abastecimento” e que o SARS-CoV-2 é um vírus “não letal para a população em geral”.

Algumas versões do conteúdo analisado pela Lupa incluem também o desembargador Laércio Laurelli. Ele negou, em suas redes sociais, “ter assinado essa esdrúxula proposição”. Em 2019, Carvalhosa e Laurelli assinaram um pedido de impeachment do ministro do STF Gilmar Mendes junto com Crema.

Esse conteúdo também foi verificado pelo Boatos.org.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo