A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Homem que aparece ao lado de Doria e outros políticos não é ‘chinês preso com carga roubada’

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
14.abr.2020 | 19h23 |

Circula pelas redes sociais uma montagem com fotos que mostram um homem com traços orientais ao lado dos governadores de São Paulo, João Doria (PSDB), do Rio, Wilson Witzel (PSC), e do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB); do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ); e do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso (PSDB). A legenda diz se tratar de um chinês que foi preso com carga roubada para o “tratamento de Covid-19”, doença causada pelo novo coronavírus. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“O chinês, ligado a Embaixada da China, preso com a carga roubada de material para tratamento do Covid-19, e sua conexão com as autoridades do governo”

Legenda de montagem de fotos em post no Facebook que, até as 17h de 14 de abril de 2020, tinha mais de 14 mil compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O homem que aparece ao lado de autoridades brasileiras na montagem de fotos é o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming. Ele não está entre as 14 pessoas detidas pela Polícia Civil de São Paulo em 11 de abril deste ano pelo roubo de uma carga no Aeroporto Internacional de Guarulhos com 15 mil testes para detectar a Covid-19, além de 2 milhões de máscaras e outros equipamentos de proteção para profissionais de saúde.

As imagens em que Wanming aparece são antigas e foram todas tiradas em maio do ano passado. A foto maior, com Doria, retrata uma reunião realizada com o governador e secretários no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo de São Paulo, em 29 de maio de 2019. A outra imagem, com Witzel, é anterior, de 8 de maio do ano passado, quando os dois discutiram uma cooperação entre a China e o Rio de Janeiro. O retrato com Maia foi registrado na residência do embaixador, em 24 de maio de 2019. Já a visita a Cardoso ocorreu em 30 de maio do ano passado. Por fim, a imagem com Ibaneis foi feita em 31 de maio de 2019, após encontro oficial para discutir investimentos.

No ano passado, o embaixador chinês também posou para fotos com autoridades do governo federal, incluindo o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que se encontrou com Wanming em 8 de março. No site da embaixada da China no Brasil, há imagens do embaixador com os ministros da Economia, Paulo Guedes; da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas; e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes – todas tiradas em janeiro de 2019.

Entre os 14 detidos pelo roubo de carga está Zheng Xiao Yun, ou Marcos Zheng, suspeito de liderar o grupo. Ele é vice-presidente da Associação Chinesa do Brasil e presidente da Associação Shangai no Brasil. Zheng já apareceu em fotos ao lado de políticos, como o então governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), em 2017, ao participar de encontros para discutir acordos de cooperação e investimentos.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo