A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Fotos de Moro com Maia e Joice não foram tiradas após saída do ex-juiz do governo Bolsonaro

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
27.abr.2020 | 18h41 |

Circula nas redes sociais duas fotos que mostram o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro ao lado do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e da deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP). A legenda afirma que os registros foram feitos após a saída de Moro do governo Bolsonaro. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“JOICE E RODRIGO MAIA E MORO JUNTOS, ME DESCULPEM MAIS ALGO ESTA ERRADO AI !!! Isso apos moto deixa (sic) o governo Bolsonaro”
Legenda de fotos que, até às 18h do dia 27 de abril de 2020, tinha sido compartilhado por mais de 400 pessoas no Facebook

FALSO

As fotos analisadas pela Lupa não foram tiradas após o ex-ministro Sergio Moro deixar o governo Bolsonaro na última sexta-feira (24). As imagens foram publicadas originalmente pela deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) em 28 de março de 2019, em seu perfil no Instagram. Na época, Joice, que é líder do PSL na Câmara, ainda fazia parte da base de apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). 

Na ocasião, a deputada participou de um café da manhã com o então ministro da Justiça e Segurança Pública e com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O principal assunto em pauta, segundo a deputada, era o pacote anticrime. O encontro foi na casa do presidente da Câmara. Uma dessas fotos foi usada para ilustrar publicação do site da Câmara dos Deputados sobre a reunião. 

Em seu Twitter, Hasselmann divulgou uma das fotos e disse que o texto das medidas defendidas por Moro iria tramitar rapidamente dentro da Câmara.

Após a saída de Moro, a deputada Joice Hasselmann defendeu o ex-juiz federal e criticou o posicionamento do presidente em seu Twitter. “PR [Jair Bolsonaro] é um mentiroso compulsivo! Sempre teve medo da popularidade de Moro. Colocou o gabinete na cola do ex-ministro pra fritar sua reputação. Achava que assim seria mais fácil se livrar dele. Óbvio que deu ERRADO. Moro é um gigante, com a pularidade nas alturas, maior que a do PR!”, disse. 

Além disso, Hasselmann também decidiu protocolar um pedido de impeachment de Bolsonaro, acusando o presidente de crime de responsabilidade por falsidade ideológica e por interferência em investigação da Polícia Federal para obstruir a Justiça e beneficiar os filhos. 

O presidente da Câmara, por sua vez, diz que processos de impeachment e a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra o presidente devem ser pensados com calma. Segundo Maia, a prioridade da Câmara é discutir medidas de combate ao novo coronavírus.

Essa informação também foi verificada pelo Aos Fatos.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo