A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que quem dirigir sem máscara pode perder pontos na carteira de motorista

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
30.abr.2020 | 10h55 |

Circula no WhatsApp uma publicação afirmando que a Guarda Municipal e a Polícia Militar estão multando ocupantes de veículos que não estiverem usando máscaras de proteção contra o novo coronavírus, causador da Covid-19. De acordo com o texto, isso resultaria em uma multa de R$ 128 por pessoa e 3 pontos na carteira de motorista. A punição também valeria para os motociclistas. Essa sugestão foi encaminhada por um leitor pelo formulário LupaAqui, no qual é possível recomendar conteúdos para verificação. Confira a análise da Lupa:

“Guarda Municipal e Polícia Militar estão multando quem estiver dirigindo sem máscara e quem estiver dentro do carro a multa custa $ 128 reais por pessoas (sic). Todos devem usar máscara dentro do carro! Multa vem como dirigir sem uso de itens de segurança .3 pontos na carteira. Isso serve para motos também. Quem puder compartilhar para ajudar, tem muitos que não sabem”
Texto da mensagem que circulava no WhatsApp em 30 de abril de 2020

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Em nota, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) afirmou que “não existe previsão legal para a multa e perda de pontos na carteira de motorista no Código de Trânsito Brasileiro, e nem a partir de nenhuma regulamentação do Denatran e/ou deliberação do Contran, para esta situação” – ou seja, para quem não estiver usando máscaras.

Mesmo que não seja possível identificar a qual cidade a mensagem se refere, a lei de trânsito é válida para todo o território nacional e está acima de qualquer regulamentação estadual ou municipal. Ou seja, o que é definido como infração de trânsito é regulado pela União – e não pelos municípios ou estados. A possibilidade de multa e punição com pontos na carteira para quem não utilizar máscara protetora dentro do veículo não existe no Brasil.

Alguns estados e municípios têm leis próprias que tornaram o uso de máscaras obrigatório. No Paraná, por exemplo, as máscaras devem ser utilizadas em espaços públicos ou de uso coletivo, além do transporte público de passageiros – ônibus, trens, aviões, táxis e aplicativos de transporte –, mas não existe obrigatoriedade para carros ou motos de passeio. A multa para quem descumprir a regra pode chegar a R$ 533. Mesmo assim, a prefeitura de Curitiba precisou desmentir a informação de que motoristas poderiam ser multados, nas redes sociais.

Desde o dia 23 de abril, o uso de máscaras também é obrigatório na cidade do Rio de Janeiro, mas pessoas físicas não podem ser multadas. Apenas estabelecimentos estão sujeitos à multa. A partir de 4 de maio, o uso de máscaras será obrigatório no transporte público do estado de São Paulo.

O uso de máscaras pode servir como uma barreira eficaz contra a disseminação do novo coronavírus, mas precisa estar aliado a outras medidas, como higienização das mãos e produtos, além da continuação do distanciamento social.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo