A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É golpe mensagem no WhatsApp sobre doações de 492 mil cestas básicas pelo CRAS

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
04.maio.2020 | 18h29 |

Circula pelo WhatsApp uma mensagem que o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) doará “mais de 492 mil cestas básicas em todos os municípios brasileiros”. Um link direciona para uma página onde, em tese, seria possível se inscrever para receber o benefício. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

Eu acabei de solicitar uma cesta pra minha família, aproveita pra ver para você também aqui (…) Eles estão entregando nos bairros através de um caminhão na sua residencia em até 3 dias úteis. Não tá podendo buscar para evitar o risco de tumulto e contaminação com o vírus.
Texto que circula no WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Trata-se de um golpe para roubar informações pessoais e provocar o compartilhamento automático da publicação. O usuário recebe uma mensagem no WhatsApp que informa sobre uma série de doações que estariam sendo realizadas pelo Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), sem especificar o município. 

A mensagem orienta o usuário a clicar em um link e preencher um formulário. Esse link é do domínio “ajuda-social.com”, que não é vinculado a nenhuma instituição pública brasileira. Ao carregar a página, o domínio muda para “proj-social.com”. Segundo a plataforma who.is, esses dois endereços estão registrados anonimamente (aqui e aqui) pelo serviço de hospedagem de sites estrangeiro Name Silo, que pode ser usado para mascarar a propriedade do endereço.

Ao entrar na página, a pessoa recebe a mensagem de que os Centros doarão 492 mil cestas básicas. Logo abaixo, o usuário é obrigado a preencher um formulário que contém “Nome”, “Cidade/Estado”, “Bairro”, “Quantas pessoas moram com você?” e “Quantas pessoas estão trabalhando?”. Após clicar em “Consultar”, é necessário compartilhar o link com outros contatos do WhatsApp. Depois disso, é direcionado a um site chamado “vagasagora.net”, cujo domínio está registrado no GoDaddy, outro serviço de hospedagem de sites internacional através do qual é possível mascarar a identidade do proprietário de um endereço de internet.

As prefeituras de diversos municípios brasileiros, responsáveis por administrar os CRAS, alertaram para o golpe, entre elas  Tefé (AM), São José dos Pinhais (PR), Tubarão (SC) e Goiânia (GO). A Prefeitura de Anápolis (GO), reforçou em sua conta no Instagram que nenhum serviço oficial de doação pede compartilhamento de conteúdo nas redes sociais como condição para receber o benefício. “De fato, o serviço do CRAS de muitos municípios está ajudando famílias mais vulneráveis com cestas básicas. Em Anápolis, por exemplo, a Prefeitura criou o Zap do Social, mas o acesso se dá pelo link do Zap da Prefeitura, onde há serviços diversos para o cidadão, incluindo atendimento inicial para casos suspeitos de Covid-19”, diz.

 O CRAS é uma unidade de Proteção Social Básica, vinculado à Secretaria Especial de Desenvolvimento Social, do Ministério da Cidadania, e articula o atendimento das unidades da rede socioassistencial. Quem executa a política e o atendimento são os municípios.

Essa informação também foi verificada pelo site Boatos.org.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo