A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Lupa lança plataforma de checagens em português sobre o novo coronavírus

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
05.maio.2020 | 11h00 |

Em mais um esforço contra a desinformação em torno do novo coronavírus e da Covid-19, a Lupa lança nesta terça-feira o projeto Corona Verificado, uma base de checagens em língua portuguesa sobre o tema. A plataforma disponibiliza cerca de 2 mil checagens e medidas tomadas pelos governos nacionais de 18 países ibero-americanos desde o início de 2020.  

O conteúdo foi traduzido a partir da plataforma LatamChequea Coronavírus, lançada em abril. A base de checagens, originalmente em espanhol, conta com verificações de 30 iniciativas que integram o grupo de checadores latino-americanos, além de duas plataformas de fact-checking da Espanha e duas de Portugal. No site, é possível ver um resumo da informação checada, a classificação aplicada a ela e consultar a publicação original. Os usuários podem fazer buscas por país, idioma, palavras e também ordenar os conteúdos por data.

No Brasil, integram o grupo, além da Lupa, Aos Fatos e Estadão Verifica, unidade de fact-checking do jornal O Estado de S. Paulo. Observador e Polígrafo, de Portugal, também se juntam à iniciativa. Esta é a primeira plataforma de conteúdo verificado em português sobre o novo coronavírus e será atualizada diariamente, enquanto durar a pandemia declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em janeiro.

“A desinformação sobre o novo coronavírus tomou conta das redes sociais e dos aplicativos de mensagem em muitos países. Nosso objetivo é disponibilizar aos leitores e a outros jornalistas um conjunto de informações confiáveis sobre isso, trabalhando de forma colaborativa, para atingir um número maior de pessoas”, disse Natália Leal, diretora de conteúdo da Lupa

Além das verificações, a plataforma disponibiliza as medidas tomadas pelos governos da América Latina, da Espanha e de Portugal para conter a disseminação do vírus. É possível ver quais as iniciativas tomadas pelos Executivos nacionais e qual a duração delas.

“Na desinformação sobre o coronavírus não há fronteiras. Por isso é importante trabalhar com outros checadores da região para desmentir o mais rápido possível os boatos e logo disponibilizar as verificações. Até agora, só tínhamos conseguido fazer isso em espanhol, então é um grande acréscimo que a base de checagens e medidas esteja também disponível em português, para que a informação checada possa chegar a muito mais gente”, disse Olivia Sohr, coordenadora do LatamChequea.

A base em espanhol e em português tem como fonte a base global de checagens elaborada pela International Fact-Checking Network (IFCN), que pode ser consultada neste link ou a partir das hashtags #CoronaVirusFacts e #DatosCoronaVirus nas redes sociais. No Brasil, o projeto Corona Verificado conta com o apoio do Google News Initiative.

“Informações falsas sobre a Covid-19 têm se espalhado também de modo global. O acesso a uma base comum com fatos checados por diferentes países é fundamental para que possamos escalar o alcance de notícias confiáveis sobre a pandemia. O apoio da Google News Initiative a este trabalho da Lupa busca contribuir com o esforço coletivo desempenhado por empresas jornalísticas e agências de checagem contra desinformação”, explicou Fabiana Zanni, News Lab Lead para o Brasil do Google.

O trabalho da Lupa

Desde o início da pandemia, a Lupa publicou mais de 150 conteúdos sobre o novo coronavírus, entre verificações e reportagens especiais. A agência também está produzindo a segunda temporada do Verifica, seu podcast semanal. Nesta temporada, os diretores da Lupa Gilberto Scofield Jr. e Natália Leal desmentem boatos sobre a Covid-19 que circulam em redes sociais, e a repórter Nathália Afonso entrevista especialistas sobre dúvidas enviadas pelos leitores e ouvintes.

Em março, a Lupa passou a enviar aos seus leitores diariamente uma newsletter com os principais esclarecimentos do dia. Além disso, disponibiliza a entidades e órgãos públicos da área da saúde material multimídia sobre a pandemia, que pode ser replicado em redes sociais, ampliando o combate à desinformação. 

Em outra frente, uma parceria com o Redes Cordiais promove ações de responsabilidade sobre a informação e conscientização sobre fake news, contando com o apoio de influenciadores digitais. Em lives no Instagram, as jornalistas Natália Leal e Alana Rizzo conversam sobre os desafios da cobertura jornalística nestes tempos e recebem convidados para discutir o tema.

Em abril, a agência lançou o Lupa na Ciência, seção na qual analisa artigos científicos produzidos recentemente sobre o novo coronavírus. Com linguagem clara e objetiva, traduz para os leitores as principais descobertas sobre o vírus e a Covid-19, aproximando o conhecimento científico e a pesquisa da audiência.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo