A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Foto não mostra pessoa segurando ‘caixão vazio com dois dedos’ em enterro na pandemia

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
05.maio.2020 | 19h16 |

Circula pelas redes sociais uma foto de uma pessoa que aparentemente carrega um caixão pela ponta dos dedos. A cena teria ocorrido durante o enterro de uma vítima de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. De acordo com a legenda da publicação, como parece não ter sido necessário usar força no movimento, isso indicaria que o caixão estava completamente vazio. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“Nossa muito estranho segurar um caixão na ponta de 2 dedos ? Ou é uma pessoa com uma força sobrenatural ou está carregando vento só pode ser”
Legenda de foto em post no Facebook que, até as 16h de 5 de maio de 2020, tinha 732 compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A foto original foi cortada para esconder que o caixão estava apoiado sobre uma mesa improvisada. A imagem foi registrada pelo fotógrafo Edmar Barros, está entre as imagens da reportagem “Manaus registra enterros simultâneos, aglomeração e coveiro sem proteção” da Folha de S.Paulo, publicada em 16 de abril de 2020. 

Na foto, a pessoa com roupa de proteção apóia o caixão sobre uma mesa improvisada com a ajuda de outras duas. O procedimento foi realizado para que a família tivesse direito a um velório rápido no cemitério municipal Nossa Senhora Aparecida, na capital amazonense. Logo, não é verdade que o indivíduo carregava o peso apenas com a ponta de dois dedos.

Para tentar dar credibilidade à afirmação falsa, a parte esquerda da foto foi cortada para não mostrar essa estrutura. “O caixão já estava apoiado na estrutura metálica. Então quem estava segurando na ponta poderia segurar até mesmo com o dedo, se quisesse. Não faz a menor diferença, porque não tem peso mais. O peso está na outra ponta”, explicou Barros, por mensagem de voz enviada pelo WhatsApp. Algumas versões do post afirmam também que a pessoa que segura o ataúde é uma mulher, mas Barros conta que o serviço foi feito por um homem, funcionário do SOS Funeral, serviço gratuito da prefeitura de Manaus.

O fotógrafo enviou a sequência completa de 13 imagens registradas naquele momento para a Lupa. É possível ver a retirada do caixão de uma van, feita pelo funcionário do serviço funerário com a ajuda de outros dois homens, de máscara, que seriam familiares da vítima. Ou seja, foram necessárias três pessoas para carregar todo o peso. Os três também estão juntos na hora de apoiar o caixão sobre a estrutura metálica onde haveria o velório. O esforço maior é feito pelos dois homens que estão na outra ponta. “Esse caixão carregado era um dos três (…) com vítima de Covid”, disse Barros.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo