A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Adélio Bispo não foi contaminado com o novo coronavírus

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
07.maio.2020 | 15h35 |

Circula nas redes sociais que Adélio Bispo – responsável por ferir gravemente o então candidato a presidente Jair Bolsonaro na campanha eleitoral em 2018 – estaria com Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Essa informação circula acompanhada da imagem de um homem sendo atendido em uma ambulância. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“ATENÇÃO‼️‼️☝️ OLHA QUE CURIOSO – Justamente Agora, aunciaram que ADELIO ESTÁ COM COVID19‼️ HUMMM … PENSEM, AÍ: Ninguém vê o corpo de quem MORRE com Covid‼️ OU vão “matar” o cara e “enterrar” em caixåo vazio… para ele fazer outros favores OU ou vão enterrá-lo de verdade…”
Legenda de foto que, até às 14h do dia 7 de maio de 2020, tinha sido compartilhado por mais de 400 pessoas no Facebook

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Adélio Bispo não está com Covid-19. Atualmente, ele se encontra no Presídio Federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Até o momento, não existem casos suspeitos de Covid-19 em presídios federais naquele estado, segundo o painel de monitoramento do Departamento Penitenciário Nacional.  

O advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, que cuidou do caso de Adélio, também informou, por telefone, que acredita que ele não foi contaminado com o novo coronavírus. Zanone deixou o cargo em novembro de 2019, mas, segundo ele mesmo, atua hoje em dia como um “curador” de Adélio.

Além disso, a foto que circula junto com a informação é antiga e não tem relação com Adélio Bispo. Na realidade, a imagem foi publicada no dia 28 de maio de 2019 no Facebook do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Teresina (PI), quase um ano antes de o novo coronavírus começar a circular pelo mundo. Na época, a página do Samu estava informando sobre vítimas de acidentes de trânsito na cidade.

No início de março, um juiz da 5ª Vara Federal Criminal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, determinou a transferência de Adélio para Minas Gerais. Em 13 de março, outro juiz, da 3ª Vara Federal de Juiz de Fora, solicitou que ele fosse para um hospital psiquiátrico. Contudo, a internação de Adélio no Hospital Psiquiátrico e Judiciário Jorge Vaz, em Barbacena, não foi realizada, uma vez que a unidade não tinha vaga disponível. Sendo assim, Adélio permanece no Presídio Federal de Campo Grande. Todas essas informações são da 3ª Vara Federal de Juiz de Fora.

Uma checagem semelhante também foi feita pelo Boatos.org.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo