A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que Teich disse que Bolsonaro coloca ‘mediocridade’ à frente da ciência

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
20.maio.2020 | 11h42 |

Circula nas redes sociais uma imagem com uma frase atribuída ao ex-ministro da Saúde Nelson Teich. Ele teria dito não ser possível liderar um ministério em um país onde o presidente – ou seja, Jair Bolsonaro – escolhe a própria mediocridade e ignorância no lugar da ciência, além de não se importar com as vítimas da pandemia de Covid-19. O médico pediu demissão da pasta em 15 de maio, depois de ocupar o cargo por apenas 29 dias. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Não há como ser Ministro da Saúde num país onde o Presidente coloca sua mediocridade e ignorância a frente da ciência e não sente pelas vítimas desta pandemia”
Frase atribuída ao ex-ministro Nelson Teich que, até às 20h do dia 19 de maio de 2020, tinha sido compartilhado por mais de 24 mil pessoas no Facebook

FALSO

O ex-ministro da Saúde não disse a frase citada na imagem. Não foi possível encontrar nenhum registro de que Nelson Teich tenha feito essa crítica ao presidente Jair Bolsonaro, tanto em pronunciamentos públicos como em falas divulgadas pela imprensa após a sua saída. Além disso, a frase não aparece em nenhuma das redes sociais do médico (Facebook, Twitter e Instagram). O próprio Teich desmentiu a informação à Lupa. “Nunca falei isso”, afirmou, por mensagem enviada via WhatsApp.

O médico deixou o cargo na última sexta-feira (15), antes de completar um mês no Ministério da Saúde. Em seu pronunciamento, o ex-ministro agradeceu o presidente Bolsonaro pela oportunidade de liderar a pasta. Ele disse que teria sido ruim para sua carreira não ter tido a chance de atuar no ministério pelo SUS. “Eu escrevi uma vez que eu sou uma pessoa formada. Eu nasci graças ao serviço público. Sempre estudei em escola pública. Minha faculdade foi pública, minhas residências foram em hospitais federais. Eu fui criado no sistema público.”, afirmou.

Teich posicionou-se sobre sua saída também nas redes sociais. No Instagram, escreveu o seguinte: “A vida é feita de escolhas e nesse momento escolho sair. Agradeço a todos que estiveram ao meu lado nessa trajetória”. O ex-ministro disse ainda que aceitou assumir o cargo pelo Brasil e toda a população, não por ambições dentro do ministério.

No último domingo (17), o médico voltou a falar sobre a sua trajetória no Ministério da Saúde. No Twitter, ele afirmou que secretarias técnicas da pasta não perderam sua autonomia e perfil técnico durante sua curta gestão.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo