A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: PMs em vídeo viral prestam continência para soldado, não para manifestantes contrários ao isolamento social

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
25.maio.2020 | 17h34 |

Circula pelas redes sociais um vídeo que mostra vários policiais militares, ao lado de viaturas estacionadas e com as sirenes ligadas, prestando continência na avenida Paulista, em São Paulo, no último domingo (24). À frente deles passa uma manifestação de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), contrários ao isolamento social durante a pandemia de Covid-19. De acordo com a legenda e com a fala do narrador da gravação, a atitude dos PMs foi uma homenagem para o ato que ocorria naquele momento. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“Polícia militar batendo continência pra nós!! Show. #ForaDoria”

Legenda de vídeo publicado no Facebook que, até as 14h30 de 25 de maio de 2020, tinha mais de 11 mil compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Os policiais militares que aparecem no vídeo estavam prestando continência para homenagear o soldado Lucas Alexandre Leite, de 25 anos, morto em serviço na noite de sábado (23). Trata-se de um ritual chamado “Minuto de Sirene”, realizado sempre que um colega morre no exercício da profissão. No momento do enterro de Leite, PMs que estavam em serviço estacionaram suas viaturas, ligaram as sirenes e prestaram continência  Na cena mostrada na gravação, o horário da homenagem ao soldado Lucas Leite coincidiu com o ato pró-Bolsonaro.

O fato foi divulgado em nota publicada pela Secretaria de Segurança Pública, ainda na tarde de domingo. “Durante a tarde, em todo o estado, os policiais do serviço operacional, que não estavam no atendimento de emergência, pararam as viaturas, acionaram as sirenes e prestaram continência ao soldado durante um minuto”, diz o texto. “A cerimônia é uma tradição há anos na Polícia Militar para homenagear os heróis da instituição.” Leite foi enterrado no Mausoléu da PM, no cemitério do Araçá, no centro de São Paulo.

A PM também publicou posts em suas redes sociais sobre a homenagem ao soldado. Há também fotos e vídeos do Minuto de Sirene feitos em outros lugares, onde não havia manifestação. Em sua conta no Twitter, a Polícia Militar também explicou o ato. “A homenagem, que é feita de maneira simultânea ao sepultamento, é tradição institucional e consiste em estacionar as viaturas disponíveis, ligar as sirenes por um minuto e prestar continência ao herói que tombou no cumprimento do dever”, diz o texto. Há vídeos que mostram o Minuto de Sirene ocorrendo em outras ocasiões, como na morte da sargento Taís Valeria Fanasca Melloni, do 38º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPMM), em setembro de 2019, e do soldado Lucas Godoy Souza, do 42º BPMM, em 30 de maio de 2017.

Segundo reportagem do G1, o soldado Leite, do 2º BPMM, participava de uma perseguição a um Fiat Palio na noite do último sábado. A viatura onde estava, no entanto, perdeu o controle ao passar por uma lombada e chocou-se contra o muro de uma casa na rua Américo Sugai, na Vila Jacuí, zona leste da capital paulista. Levado para o hospital, ele não resistiu aos ferimentos. Outro policial que estava no carro também ficou ferido e foi internado.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo