A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que andar de hospital no Amazonas não tem mais pacientes com Covid-19

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
26.maio.2020 | 19h28 |

Circula pelas redes sociais uma foto que mostra funcionários de uma unidade de saúde, munidos de máscaras e aventais de proteção, fazendo sinal de “positivo” com as mãos em uma sala com leitos desocupados. A legenda informa tratar-se do primeiro andar do Hospital e Pronto-Socorro Doutor João Lúcio Pereira Machado, em Manaus (AM), que teria conseguido ficar sem pacientes com Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, em um andar. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“Primeiro andar do hospital João Lúcio em Manaus sem pacientes de coronavírus!”

Texto em post publicado no Facebook que, até as 17h30 de 26 de maio de 2020, tinha 1,4 mil compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde do Amazonas afirmou, em nota, que o Hospital e Pronto-Socorro Doutor João Lúcio Pereira Machado não esvaziou um andar inteiro onde ficavam pacientes de Covid-19. De acordo com a pasta, uma funcionária tirou a foto no local na semana passada. A imagem retrata, no entanto, uma enfermaria do hospital, com 11 leitos, que atendia pacientes com o novo coronavírus. “Com a redução do fluxo de pacientes com Covid-19 na unidade, o local foi desocupado, higienizado e está destinado agora a receber pacientes não-Covid-19”, diz o texto.

O número total de pacientes diminuiu nos últimos dias, mas ainda há um número considerável de pessoas internadas. O hospital tem três áreas para infectados com Covid-19. De acordo com o boletim divulgado em 25 de maio, a unidade de saúde tinha 40 pacientes internados com o novo coronavírus em um total de 46 leitos reservados para a doença. Destes, 14 estavam em leitos clínicos e 26 estavam na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ou na Sala Vermelha Covid, espaço equivalente a uma UTI. Em 15 de maio, o local contava com 52 pacientes internados com Covid-19 nos 65 leitos reservados – 11 em leitos clínicos, 14 na UTI e 27 na Sala Vermelha Covid.

As taxas de ocupação no Hospital João Lúcio, no entanto, aumentaram no período entre 15 e 25 de maio. A lotação da Sala Vermelha passou de 63% para 75%. Nos leitos clínicos, foi de 80% para 94%. E nos leitos de UTI subiu de 81% para 89% nesse período. De acordo com o painel de monitoramento do governo do estado, o Amazonas somava 30.282 casos de Covid-19, com 1.781 mortes, em 25 de maio.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo