A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que governo de Pernambuco enviou caixas de areia com duas garrafas de álcool gel para hospitais no interior

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
09.jun.2020 | 13h58 |

Circula nas redes sociais um vídeo com funcionários de um hospital abrindo caixas de álcool gel. A mulher que narra se diz perplexa, porque as caixas estão cheias de “areia”, com apenas duas garrafas de álcool em cada unidade. A legenda diz que o material foi enviado pelo governo de Pernambuco aos hospitais regionais do estado. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Olha o presentinho que o Governador de Pernambuco, Paulo Câmara Lenta, distribuiu no Estado, em várias cidades, repare só na sacanagem!”
Legenda de vídeo publicado no Facebook que, até as 13h do dia 09 de junho de 2020, tinha sido compartilhado por mais de 14 mil pessoas

FALSO

O vídeo analisado pela Lupa não foi gravado em Pernambuco e o material contido nas caixas não é areia. A filmagem foi feita no Rio Grande do Norte, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesap-RN), em nota enviada à reportagem pela assessoria de imprensa. A “areia” que vem nas caixas, na verdade, é vermiculita, um material absorvente para evitar o vazamento do álcool em gel, um produto inflamável, em decorrência de um eventual rompimento de um dos frascos, sobretudo em transporte aéreo de cargas.

Segundo o texto da nota, as caixas mostradas no vídeo foram enviadas ao governo do Rio Grande do Norte pelo Ministério da Saúde. O Ministério confirmou à Lupa a procedência do material. De acordo com a assessoria de comunicação do órgão, esse material foi enviado à secretaria estadual por avião. Por uma questão de segurança, o número de garrafas por caixa foi reduzido, e as embalagens foram preenchidas com vermiculita, uma substância usada para evitar incêndios.

“O Ministério da Saúde esclarece que o material retratado como ‘areia’ no vídeo que circula pela internet trata-se de vermiculita. Trata-se de um material absorvente utilizado para proteção passiva contra fogo, isolamento térmico e absorção de líquidos devido a sua elevada porosidade, que lhe permite armazenar uma massa de líquidos superior à sua própria massa”, diz a nota. O órgão informou, ainda, que seguiu regras estabelecidas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para garantir a segurança no transporte desse material.

Antes de circular em Pernambuco, o vídeo se propagou pelo Rio Grande do Norte. As diversas legendas que acompanham as imagens dizem que o registro foi feito no Hospital Regional de Seridó, em Caicó, a 223 quilômetros de Natal. Ao blog do jornalista Marcos Dantas, a diretora da unidade hospitalar da cidade, Maura Sobreira, disse que não recebeu qualquer doação do material descrito no vídeo e que, portanto, as imagens não foram feitas lá.

A Sesap-RN confirma que as imagens não foram feitas em Caicó, mas não soube especificar onde elas foram gravadas. “O vídeo veio de uma regional de saúde pública, mas não conseguimos identificar. O material foi encaminhado para várias unidades”, diz a nota. É importante frisar que no vídeo não há nenhuma menção ou identificação sobre o local do registro. A única expressão existente é: “Estamos abrindo agora o material que recebemos agora da regional”.

A Secretaria de Saúde de Pernambuco, também em nota enviada à Lupa, afirmou que o material que consta no vídeo não é o mesmo distribuído pela secretaria de Saúde (SES-PE) aos hospitais. “A SES-PE tem encaminhado o insumo produzido pelo Laboratório Farmacêutico de Pernambuco (Lafepe) em embalagens de 5 litros para os serviços da rede estadual. Além disso, para os municípios, foram direcionadas doações recebidas pelo Estado, de álcool em embalagens de 100 ml e 500 ml.” A informação também foi publicada no facebook da SES-PE.

Há registros que o vídeo também vem se espalhando por diversos estados, como Bahia e Ceará.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo