A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É antigo vídeo de baile funk que teria acontecido ‘após decisão do STF de suspender operações em comunidades’

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
09.jun.2020 | 16h47 |

Circula pelas redes sociais um vídeo em que uma multidão participa de uma apresentação de funk. De acordo com a legenda que sobrepõe a imagem, a cena seria referente a um “baile do tráfico” que teria acontecido “após proibição do STF das polícias operarem em favelas”. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

Bailes do tráfico a todo vapor após decisão do STF_oficial proibindo operações nas comunidades.
Vídeo publicado no Twitter que, até as 16h30 do dia 09 de junho de 2020, tinha sido compartilhada por cerca de 2,8 mil pessoas

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A festa que aparece nas imagens não aconteceu após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de suspender operações policiais nas favelas do Rio de Janeiro durante a pandemia do coronavírus. O vídeo foi publicado originalmente no dia 11 de março de 2020, na página oficial do cantor de funk MC Poze. A liminar só seria emitida pelo ministro Edson Fachin cerca de três meses depois, na última sexta-feira (5 de junho).

Embora já houvesse casos de transmissão comunitária de Covid-19 no Brasil em 11 de março, não havia ainda nenhuma restrição oficial a aglomerações no Rio de Janeiro. O primeiro decreto estadual que define medidas de isolamento para conter a disseminação do novo coronavírus foi protocolado pelo governador Wilson Witzel (PSC) em 17 de março, 6 dias após a apresentação.

A festa aconteceu em uma apresentação do músico em Nova Holanda, comunidade que faz parte do Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio de Janeiro. O local é conhecido como “Campo da Paty” e recebe vários shows e bailes de funk. Na ocasião, MC Poze publicou dois vídeos desta apresentação (aqui e aqui), de ângulos diferentes, em suas redes sociais.

A liminar de Fachin foi emitida após publicação de Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental nº 635, protocolada pelo PSB. O ministro entende que os protocolos de emprego de força policial já eram precários e passam a ter sua utilidade questionada durante um período de pandemia. Por isso, define que operações policiais em comunidades do Rio de Janeiro durante a Covid-19 só aconteçam em “hipóteses absolutamente excepcionais”, com justificativa encaminhada ao Ministério Público, sob pena de responsabilização civil e criminal. A decisão foi publicada em 5 de junho.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo