A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Tem certeza que deseja sair da sua conta?

De dados ao investigativo: jornalismo digital é tema da última fase do FactCheckLab

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
24.jul.2020 | 17h30 |

Durante os últimos sete meses, 93 jornalistas de todas as regiões do país, selecionados entre mais de 400 candidaturas, aprimoraram suas ideias para fazer da prática jornalística com uso do fact-checking soluções para resolver problemas causados pela desinformação no lugar em que vivem. Com de cerca de trinta horas de capacitação online, o programa abordou assuntos como técnicas de fact-checking – utilizando a metodologia de trabalho da Agência Lupa e uso de diversos bancos de dados públicos. Foram apresentadas também ferramentas digitais para a produção de conteúdo, além de treinamento para a criação de um projeto cívico. O programa FactCheckLab é uma iniciativa da Lupa, financiado pela Embaixada e Consulados dos Estados Unidos no Brasil.

 “Jornalismo e liberdade de imprensa são componentes essenciais em democracias bem-sucedidas. Estamos muito felizes em apoiar o FactCheckLab e impressionados com a resiliência dos participantes e instrutores. Apesar dos tempos difíceis, esse esforço de crescer profissionalmente e compartilhar experiências e abordagens a desafios comuns continuará para o desenvolvimento dos nossos dois países”, afirma a adida de Imprensa do consulado dos Estados Unidos no Rio de Janeiro, Sarah Saperstein. 

Para finalizar esse trabalho, os participantes terão mais duas atividades. Na primeira, no dia 1º de agosto, o encontro será com Mark Horvit, professor da Escola de Jornalismo de Missouri, nos Estados Unidos. Horvit vai trazer sua bagagem de vinte anos como repórter e editor em uma série de matérias jornalísticas que utilizaram jornalismo investigativo e de dados. 

Uma semana depois, dia 8, a aula será com Steven Reiner, professor na Stony Brook University, em Nova York. Durante uma década, Reiner atuou como produtor de programas como o tradicional “60 Minutes”, da emissora americana CBS. Ele também foi editor do ‘The Atlantic” e produtor executivo do programa de rádio “All Things Considered”.

“É interessante perceber a evolução dos alunos ao longo do período. Os trabalhos desenvolvidos geraram robustez e acreditamos que eles serão desenvolvidos com êxito nas mais diferentes localidades do país. Isso leva informação confiável com formatos regionais. Foi literalmente um laboratório de novas ideias que têm tudo para conquistar bons espaços em suas regiões”, afirma Raphael Kapa, um dos professores da iniciativa.

O planejamento inicial era para que parte das aulas, inclusive as dos professores americanos, fosse presencial. Devido à pandemia da Covid-19 foi necessário adaptar o calendário e o formato das atividades, sem, entretanto, comprometer a realização do programa e do aprendizado. 

“Inicialmente, as atividades presenciais do FactCheckLab estavam previstas para terminar em abril com workshops em capitais das cinco regiões (Rio de Janeiro, Porto Alegre, Salvador, Brasília e Manaus, respectivamente). Por conta do isolamento social, adiamos os eventos para agosto. Ao se aproximar da nova data e com a pandemia ainda sem controle, decidimos migrar o programa para 100% online, com a possibilidade de oferecer ainda mais horas de treinamento aos participantes”, afirma Douglas Silveira, diretor de Marketing e Educação da Lupa.  

Os vencedores dos cinco projetos-destaque, um de cada região do país, serão contemplados com um intercâmbio profissional de uma semana nos Estados Unidos, cuja data será anunciada assim que as autoridades internacionais de saúde permitirem que viagens sejam realizadas com segurança. 

Além disso, as checagens dos vencedores serão publicadas na página principal da Lupa, em comemoração ao aniversário de cinco anos da agência, em novembro. O resultado final do FactCheckLab será divulgado no dia 1º de outubro no site e nas redes sociais da Agência Lupa e da Embaixada e  Consulados dos Estados Unidos no Brasil, organizadores do  programa.

Veja aqui o calendário final do programa

Veja aqui a lista dos finalistas.

Editado por: Douglas Silveira

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo