A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

#Verificamos: É falso que Benedita da Silva foi ministra da Educação durante governo do PT

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
27.jul.2020 | 19h33 |

Circula nas redes sociais que a deputada federal Benedita da Silva (PT/RJ) teria ocupado o cargo de ministra da Educação. O texto também diz que a parlamentar seria analfabeta. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Alguém ainda se lembra de que a analfabeta Benedita da Silva foi ministra da Educação”
Frase publicada no Facebook que que, até as 18h do dia 27 de julho de 2020, tinha sido compartilhada por 207 pessoas

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A deputada federal Benedita da Silva (PT/RJ) não é analfabeta e nunca exerceu o cargo de ministra da Educação. Graduada em Serviço Social, a petista exerceu o cargo de ministra-chefe da Secretaria Especial de Assistência e Promoção Social no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, entre 2003 e 2004.

Primeira governadora negra da história do Rio de Janeiro, Benedita iniciou sua carreira em 1983, quando foi eleita vereadora. Depois, foi eleita deputada federal, senadora e vice-governadora, na chapa de Anthony Garotinho (então no PDT), em 1998. Em 2002, o titular renunciou ao cargo para disputar a presidência da República, e Benedita assumiu o governo até o fim do ano. Ela concorreu à reeleição, mas foi derrotada pela mulher de Garotinho, Rosinha Matheus.

Em 2003, ela assumiu o cargo de ministra da Secretaria Especial de Assistência e Promoção Social. Contudo, ela pediu demissão após usar verbas públicas para pagar diárias de um hotel em Buenos Aires, onde se hospedou para participar de um evento religioso. Em 2011, Benedita voltou a se eleger deputada federal, cargo que ocupa até hoje. Em junho, ela anunciou sua pré-candidatura à Prefeitura do Rio de Janeiro pelo PT, em 2020. 

Também não é verdade que a parlamentar não saiba ler e escrever. Benedita é graduada em Serviço Social e em Estudos Sociais, ambos pela Faculdade de Serviço Social do Rio de Janeiro. Em sua biografia publicada pelo Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas, ela é indicada como autora ou coautora de cinco livros. Já no o site da Câmara dos Deputados, aparece como responsável pela produção de outras sete obras. Entre elas, uma cartilha sobre o trabalho doméstico publicada em 1996.

Silva ainda assina 12 artigos e livros disponíveis para acesso na Rede Virtual de Bibliotecas e na Biblioteca Digital do Senado Federal. Ela também é referenciada diversas vezes como autora no Repositório Bibliográfico sobre a Condição do Negro no Brasil, publicado pela Câmara dos Deputados em 2017, por suas publicações sobre o tema durante seu trabalho como parlamentar. 

Esta afirmação também foi verificada pelo site Estadão Verifica. Em 2019, um conteúdo falso verificado pela Lupa dizia que Benedita teria sido “embaixadora do Brasil em Nova York” durante o governo Lula, o que também não é verdade – o cargo nem sequer existe.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo