A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Crédito: Ascom/Bahia
Crédito: Ascom/Bahia

#Verificamos: É falso que ambulâncias mostradas em vídeo viral foram ‘mandadas por Bolsonaro’ para a Bahia

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
03.ago.2020 | 19h20 |

Circula nas redes sociais um vídeo que mostra diversas ambulâncias estacionadas em um pátio. O homem que narra as imagens diz que os veículos foram enviados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aos municípios do interior da Bahia, e o governo do Estado não tinha feito a entrega, apesar da pandemia da Covid-19. “Olha quanta ambulância aqui parada, e vocês pais de família morrendo no interior”, diz o narrador. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Aqui no pátio da Saeb, olha quanta ambulância aqui parada, e vocês pais de família morrendo no interior. O presidente Jair Messias Bolsonaro mandou as ambulâncias. Eles querem fazer política com ambulância na época de política, o governador do estado, o PT tá acabando com a Bahia […] Isso é uma vergonha”
Vídeo publicado no Facebook que, até as 13h do dia 03 de agosto de 2020, tinha sido compartilhado por mais de 1,2 mil pessoas

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. As 48 ambulâncias mostradas no vídeo não foram mandadas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Na verdade, elas foram adquiridas diretamente pelo governo da Bahia, por R$ 2,8 milhões. Segundo a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), a aquisição das ambulâncias estava prevista em emendas parlamentares ao orçamento do estado, feitas por 38 deputados estaduais.

Além disso, a secretaria informou que as ambulâncias não estão abandonadas, como sugere o vídeo. A entrega oficialmente foi feita em 28 de julho. “Na verdade, a rápida permanência das ambulâncias no CAB [Centro Administrativo da Bahia] ocorre para que os veículos sejam vistoriados, emplacados e regularizados. Imediatamente após esse processo, eles são liberados para suas cidades de destino”.

A Sesab disse ainda que o tempo médio para que os veículos sejam liberados é de 15 dias. “Mas claro que isso vai depender, também, da quantidade de veículos a serem regularizados”, complementa.

As ambulâncias foram entregues pelo Estado às prefeituras de Adustina, Almadina, Antônio Cardoso, Aratuípe, Barreiras, Belmonte, Biritinga, Caém, Cafarnaum, Cairu, Campo Alegre de Lourdes, Cândido Sales, Capela do Alto Alegre, Conceição da Feira, Coração de Maria, Cruz Das Almas, Curaçá, Firmino Alves, Gentio do Ouro, Guanambi, Ibicuí, Ipirá, Irajuba, Itajuípe, Itiruçu, Itiúba, Jeremoabo, Juazeiro, Macarani, Nilo Peçanha, Nova Soure, Novo Horizonte, Palmas de Monte Alto, Pé de Serra, Pilão Arcado, Piripá, Rio Real, Santa Maria da Vitória, São Domingos, São Félix, Sobradinho, Souto Soares, Teofilândia, Tremedal, Uauá, Ubaíra e Wenceslau Guimarães.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo