A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Chatbot da IFCN disponibiliza no WhatsApp checagens da Lupa sobre Covid-19

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
04.ago.2020 | 10h00 |

A partir desta terça-feira, as checagens da Lupa estarão disponíveis também pelo WhatsApp, no chatbot lançado no Brasil pela International Fact-Checking Network (IFCN). O serviço foi desenvolvido para enfrentar o desafio da desinformação na pandemia e aproximar os cidadãos dos checadores de fatos independentes. Para interagir com ele, basta salvar o número +1 (727) 291 2606 na agenda de contatos do telefone e enviar a palavra ‘oi’ para iniciar a conversa. Outra opção é clicar neste link: https://poy.nu/ifcnchatbotPT.

Pelo chatbot da IFCN, os usuários podem verificar se informações específicas que receberam sobre a Covid-19 já foram classificadas como “falsas”, “parcialmente falsas”, “enganosas” ou “sem evidência” por verificadores profissionais que integram a aliança CoronaVirusFacts. A ferramenta está conectada ao banco de dados de checagens mantido pelo grupo – o maior conjunto de dados verificados sobre o novo coronavírus. Desde janeiro, as mais de 90 organizações que integram a aliança já identificaram mais de 8 mil boatos sobre o tema circulando em ao menos 74 países. 

Os usuários podem consultar as últimas checagens feitas e fazer buscas no acervo da aliança, usando palavras-chave e terão acesso a verificações publicadas por organizações que atuam no Brasil – AFP, Aos Fatos e Estadão Verifica, além da Lupa – e em Portugal – Observador e Polígrafo. Também verão sinopses – em português – de checagens de interesse internacional que foram publicadas por organizações que trabalham em língua espanhola. Veja aqui como funciona.

“O WhatsApp cada vez mais se torna uma ferramenta importante no combate à desinformação. Para a Lupa é fundamental contar com este serviço, através da IFCN, para atingir públicos com os quais ainda não temos tanta proximidade. Vemos como mais uma forma de lutar contra os conteúdos falsos que impactam diretamente a vida das pessoas”, avalia Natália Leal, diretora de conteúdo da Lupa.

O chatbot da IFCN fornece ainda um diretório mundial das organizações de checagem. O sistema identifica o país do usuário do chatbot por meio do número do celular que ele usa para se conectar ao aplicativo e, a partir dessa informação, fornece uma lista com o nome e o site das organizações que fazem fact-checking perto dele(a). O usuário é, então, encorajado a entrar em contato direto com a entidade e acompanhar o trabalho dos checadores de seu entorno. 

“Bilhões de usuários confiam no WhatsApp para manter contato com seus amigos e familiares. Como alguns atores usam todas as plataformas possíveis para espalhar boatos que desinformam nesses tempos difíceis, o trabalho dos verificadores é mais importante do que nunca. Desde janeiro, a aliança CoronavirusFacts da IFCN usa a capacidade da comunidade de verificadores para ajudar os usuários a diferenciar a verdade da ficção. O chatbot permite que os usuários pesquisem a confirmação dos fatos e se conectem com os verificadores a partir de seus celulares”, diz Baybars Orsek, diretor da IFCN.

O sistema que chega ao Brasil hoje já está disponível em mais de 70 países, nas versões em inglês, espanhol e hindi. A versão em português do chatbot é um projeto da IFCN com o Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro (ITS Rio).

“Tanto a desinformação quanto a informação de qualidade podem circular pelo WhatsApp. A diferença entre as duas depende da credibilidade da fonte e da capacidade das pessoas de buscarem informações mais a fundo sobre um dado fato. O chatbot da IFCN resolve os dois problemas: primeiro, leva as agências de checagem para o celular das pessoas, em primeira mão. Segundo, permite que os usuários busquem a informação que querem e precisam. O chatbot é mais um dos bons exemplos de como usar a tecnologia a nosso favor, e de como ter  robôs que melhoram a qualidade da informação, ainda mais em tempos de pandemia. Não poderíamos estar mais felizes por fazer parte desse projeto”, disse Fabro Steibel, diretor do ITS Rio.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo