A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que repórter disse a Bolsonaro que visitaria ‘filha do presidente na cadeia’

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
24.ago.2020 | 13h03 |

Circula pelas redes sociais que um jornalista disse ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que visitaria a filha do político na cadeia. Seria esse o motivo para que Bolsonaro tivesse dito a seguinte frase como resposta: “Estou com vontade de encher a tua boca na porrada, tá?”. O episódio aconteceu no último domingo (23), durante visita à Catedral Metropolitana de Brasília acompanhada pela imprensa. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“VÍDEO: REPÓRTER ATACA FILHA DE BOLSONARO E PRESIDENTE REAGE; ‘vontade de encher sua boca de porrada'”

Título de texto publicado pelo site Terra Brasil Notícias que, até as 11h30 de 24 de agosto de 2020, tinha 500 compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Peças de desinformação têm usado a qualidade ruim do som de um vídeo que circula pelas redes sociais para dizer que um repórter fala a seguinte frase para Bolsonaro: “Vamos visitar sua filha na cadeia”. Mas o áudio da conversa gravada por jornalistas mostra que, na verdade, um homem não identificado faz um convite ao presidente: “Vamos visitar a nossa feirinha da catedral, presidente?”. Em nenhum momento a filha caçula do político, de 9 anos, é mencionada.

No áudio disponível em reportagem do jornal O Globo, é possível ouvir com clareza o homem repetir três vezes o convite para uma visita à feirinha da catedral. Bolsonaro esteve na Catedral Metropolitana de Brasília na tarde de domingo e foi até a banca de um comerciante, onde conversou com apoiadores. Durante a visita, foi questionado por um repórter do jornal O Globo sobre os R$ 89 mil que teriam sido depositados na conta da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, pelo policial reformado Fabrício Queiroz e sua mulher, Márcia Aguiar: “Presidente, por que a sua esposa recebeu R$ 89 mil do Fabricio Queiroz?”, questionou o jornalista.

O valor foi revelado em reportagem da revista Crusoé, que teve acesso à quebra do sigilo bancário de Queiroz. O ex-assessor de Flávio Bolsonaro teria depositado R$ 72 mil em cheques para Michelle entre 2011 e 2016. Sua mulher teria repassado R$ 17 mil para a primeira-dama em 2011. As quantias somam R$ 89 mil, valor superior aos R$ 40 mil que Bolsonaro alegava ter recebido como pagamento feito por Queiroz de um suposto empréstimo. Na época, havia sido revelada uma transferência de R$ 24 mil do ex-assessor para uma conta de Michelle.

Ao ser questionado sobre os R$ 89 mil, Bolsonaro evitou responder. Primeiro, questionou supostos repasses feitos à família Marinho, proprietária das Organizações Globo, pelo doleiro Dario Messer. Depois, disse que não falaria com a imprensa. Quando ouviu a pergunta novamente, ameaçou o jornalista do Globo: “Estou com vontade de encher a tua boca na porrada, tá?”. Em seguida, afirmou: “Seu safado”.

Atualização às 19h do dia 25 de agosto de 2020: Alguns dos vídeos que circularam nas redes sociais propagando essa informação falsa tem a assinatura do estudante de jornalismo Samuel Pancher. Ele não é, contudo, o autor dessa peça de desinformação. Inicialmente, ele publicou uma das gravações da cena com a legenda “vou encher a tua boca de porrada”, somente, sem qualquer referência à filha de Bolsonaro. Nela, incluiu sua marca d’água. Posteriormente, defensores do presidente usaram o vídeo publicado pelo estudante como base para produzir a peça de desinformação, inserindo por conta própria a legenda falando da filha do presidente. Pancher contatou a Lupa para explicar a situação.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo