A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Reprodução Post
Reprodução Post

#Verificamos: É montagem foto que mostra bebê com marcas nas mãos que lembram Jesus Cristo

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
26.ago.2020 | 16h06 |

Circula nas redes sociais um post com uma foto que mostra um recém-nascido com marcas nas mãos e na testa, lembrando a imagem de Jesus Cristo durante a crucificação. Segundo a legenda, o bebê nasceu com as duas mãos juntas. O médico, ao conseguir separá-las, teria escutado a criança dizer que “Jesus voltaria em breve”. Em seguida, o bebê teria morrido, diz o post. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Um menino que nasceu com uma mensagem de Deus. Na gravação de áudio que não posso enviar, diz que essa criança nasceu com as duas mãos juntas quando o médico conseguiu remover as mãos e começou a falar. Ele disse que Jesus voltaria em breve e começou a dar sinais da vinda de Cristo, que virá para levar aqueles que creram”
Legenda de imagem publicada no Facebook que, até as 14h do dia 26 de agosto de 2020, tinha sido compartilhada por mais de 17 mil pessoas

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A imagem que circula junto com o texto foi adulterada. Na foto original, não há marcas nas mãos e nem na testa e, tampouco, o bebê nasceu com as mãos coladas.

O registro foi feito em 31 de outubro de 2011, pelo fotógrafo Erik de Castro, da agência Reuters. A legenda que acompanha a foto diz que o bebê que aparece nas imagens é uma menina, nasceu em Manila, capital das Filipinas, e se chama Danica Camacho, considerada na época a criança de número 7 bilhões no mundo. Diversos veículos nacionais, a exemplo de O Globo e Folha de São Paulo, divulgaram o fato com as imagens da recém-nascida. A AFP também publicou diversas outras fotos da criança, que mostram que não há marcas nas mãos, tampouco na testa.

A Organização das Nações Unidas (ONU) projetava que a população mundial chegaria a 7 bilhões em 31 de outubro de 2011. Entretanto, vários bebês foram escolhidos em seus países para simbolizar o marco. Danica, por exemplo, nasceu em 30 de outubro de 2011, dois minutos antes da data que marcaria a projeção da ONU, segundo o tabloide britânico Daily Mail.

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) para Ásia e Pacífico disse na ocasião que não poderia estimar quem era o “bebê 7 bilhões”. “O número de humanos não podem ser determinados com tanta precisão, portanto, esses nascimentos são símbolos das tendências populacionais”.

Esse mesmo conteúdo foi checado por Estadão Verifica, AFP Checamos e Polígrafo.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo