Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: Homem encontrado morto na Bahia não é o mesmo suspeito de estuprar criança no Espírito Santo

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
09.set.2020 | 15h59 |

Circula pelas redes sociais que um homem suspeito de estuprar e engravidar a sobrinha de 11 anos foi encontrado morto no dia 07 de setembro de 2020 na cela onde estava preso em uma cidade do interior da Bahia. Usuários nas redes sociais têm relacionado essa morte com um caso de estupro de criança ocorrido no Espírito Santo, amplamente noticiado em agosto. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“O CRIME NÃO PERDOA!

O tio acusado de estuprar e engravidar a própria sobrinha, foi achado morto na cela que estava na Bahia, nesta segunda-feira (feriado)”
Publicação no Facebook que, até às 17h40 do dia 08 de setembro de 2020, tinha sido compartilhado por 123 pessoas

EXAGERADO

As informações analisadas pela Lupa são verdadeiras, mas a foto não tem relação com o caso. Segundo reportagem do portal G1, um homem suspeito de estuprar e engravidar a sobrinha de 11 anos em Ibotirama, no Oeste da Bahia, foi encontrado morto em sua cela. O óbito foi registrado no dia 05 de setembro e confirmado pela Delegacia Territorial (DT) do município. Por WhatsApp, a Polícia Civil da Bahia confirmou a ocorrência, mas disse que as duas fotos que circulam nas redes são de uma pessoa diferente.

Essas mesmas imagens estão sendo compartilhadas nas redes como se fossem de um homem acusado de ter estuprado a sobrinha de 10 anos no Espírito Santo. Ele está preso desde o dia 18 de agosto de 2020 na Penitenciária Estadual de Vila Velha 5, no complexo de Xuri, em Vila Velha (ES). Por e-mail, a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Justiça do Espírito Santo confirmou que o suspeito permanece na unidade prisional e não há nenhum incidente de agressão envolvendo-o. Contudo, por razões de segurança, a secretaria não informou se a foto em questão é do suposto autor do crime.

O caso ganhou repercussão nacional em agosto. Uma menina de apenas 10 anos engravidou após ser estuprada em São Mateus, no Espírito Santo. O principal suspeito do crime é o companheiro da tia da criança. O aborto foi autorizado pela Justiça, mas a criança teve de ser transferida para Recife, a mais de 1,5 mil quilômetros, para realizar o procedimento. Ativistas contrários à legalização do aborto protestaram no local e ofenderam a equipe médica responsável. 

Semelhante ao caso que ganhou repercussão, o homem acusado de abuso no interior da Bahia era tio da vítima, de 11 anos. A criança também engravidou mas, nesse caso, teve o bebê. Ele foi preso no dia 3 de setembro depois de ter fugido de Irecê (BA), município 326 quilômetros distante de Ibotirama, onde ficou sob custódia da delegacia local. O corpo dele foi achado com uma camisa amarrada no pescoço dentro da carceragem. Segundo a Polícia Civil, ele estava sozinho na cela.

Em agosto, também circularam pelas redes sociais que o suspeito do crime no Espírito Santo teria sido espancado no Complexo Penitenciário de Xuri. A Lupa analisou a informação e confirmou que se tratava de conteúdo falso.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo