A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Argentina não é o segundo país do mundo em número de mortos proporcionais por Covid-19

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
23.set.2020 | 17h52 |

Circula pelas redes sociais que a Argentina é o segundo país do mundo em número de mortes proporcionais por Covid-19. De acordo com a publicação, o alto número de óbitos causados pela doença mostra que as medidas de distanciamento social no país vizinho seriam um “embuste”. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Argentina é o segundo país do mundo em número de mortos proporcionais por Covid-19 (3,8 por 100.000 habitantes). E é o país com o mais longo e severo lockdown do mundo. Ou seja, lockdown é um embuste, uma mentira ardilosa.”
Publicação no Twitter que, até às 12h25 do dia 23 de setembro de 2020, tinha sido retuitada 4,5 mil vezes.

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Segundo a plataforma WorldoMeters, atualizada diariamente a partir de dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a Argentina teve 13.952 mortes por Covid-19. Isso representa 31,8 para cada 100 mil habitantes, o que coloca o país na 24ª posição entre todos os países listados. Proporcionalmente, por exemplo, o Brasil tem mais que o dobro de mortes, 64,9 para cada 100 mil.

O país com mais mortes por Covid-19, proporcionalmente, é San Marino, um pequeno país independente dentro da Itália com apenas 34 mil habitantes – as 42 mortes representam 123,7 para cada 100 mil. Peru, com 95,5, e Bélgica, com 85,8, vêm na sequência. País com mais mortes em números absolutos, 206 mil, os Estados Unidos tiveram 62,1 mortes por 100 mil habitantes. Ou seja, o dado apresentado é falso.

Inicialmente, a Argentina teve relativamente poucas mortes por Covid-19. No dia 1º de julho, 1,3 mil pessoas tinham sido vítimas da pandemia, enquanto o Brasil já acumulava mais de 60 mil. A quarentena no país, considerada uma das mais rigorosas, foi um dos fatores que contribuiu para manter o número de casos sob controle, segundo reportagem da BBC News.

Contudo, desde julho, o número de casos tem subido. Na mesma época, grandes protestos contra as medidas de prevenção foram realizados contra o governo — o principal deles no Dia da Independência, em 9 de julho. Assim como no Brasil, mesmo com o número de casos em ascensão, as regras vêm sendo flexibilizadas. No dia 21 de setembro de 2020, a Argentina registrou recorde diário de mortos por Covid-19, 429 no total. 

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo