A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#CaiuNaRede: É falso que bebê ressuscitou após oração da mãe na Bahia

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
30.set.2020 | 15h49 |

Circula nas redes sociais o vídeo de uma mãe orando para seu filho recém-nascido e uma legenda que afirma que a criança teria ressuscitado após ouvir a mãe. O vídeo foi compartilhado por diversas páginas no Facebook. O material foi analisado no Caiu na rede: é fake?. Confira:

“Um bebê, que foi dado como morto no hospital da Mulher em Feira de Santana na Bahia, voltou à vida nos braços da mãe, durante uma Oração segundo informações.”
Trecho de uma das publicações que teve 519 curtidas e 98 compartilhamentos até as 15h do dia 29 de setembro de 2020

FALSO

A informação analisada é falsa. O bebê não nasceu morto, segundo informação da Fundação Hospitalar de Feira de Santana. “A criança não nasceu morta. De acordo com as informações do Complexo Materno Infantil do Hospital Inácia Pinto dos Santos, o recém-nascido nasceu de parto normal, neste final de semana, e passava bem nos braços da mãe”.

O vídeo mostra um  bebê e uma mãe no Hospital da Mulher. “Quando ela começou a orar em agradecimento pela vida do filho, em reação natural, o bebê começou a chorar”, aponta a nota da fundação.

Nota da redação: o projeto Caiu na rede: é fake? é uma parceria da Agência Lupa com Voz das Comunidades e Favela em Pauta e conta com o apoio da Fundação Heinrich Böll Brasil.

Editado por: Marcela Duarte

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo