A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Agência Loki: Lupa e Porta dos Fundos se unem em campanha contra ‘fake news’

Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
02.out.2020 | 10h00 |

Notícias falsas existem mesmo antes da internet, mas com a rápida circulação de informação e as redes sociais, a desinformação sobre assuntos importantes começou a ser disseminada ainda com mais facilidade e até mesmo por canais privados, como o WhatsApp. Em mais um esforço contra esse fenômeno, a Agência Lupa se une ao coletivo de humor Porta dos Fundos para lançar a Agência Loki, uma agência fictícia que lança luz sobre os efeitos das informações falsas na sociedade.

Ao estilo Porta dos Fundos, a ação teve início com a página da Agência Loki no LinkedIn. Lá, a Loki dizia abertamente oferecer o conceito de “gerenciamento da percepção”. Essa é uma estratégia que existe e busca produzir declarações e falsos eventos e dados para favorecer a narrativa de grupos ou empresas. A ideia era alertar para o uso dessas estratégias deliberadas de desinformação e manipulação. 

Depois disso, comediantes como Paulo Vieira, Yuri Marçal, Marcelo Adnet, João Pimenta, Fabio De Lucca, Fabio Porchat e Antonio Tabet questionaram em seus perfis em redes sociais se a empresa era real. “Indignados”, apontaram para o absurdo de oferecer esse tipo de serviço. 

“O objetivo da criação de uma campanha elaborada para a divulgação da nossa parceria com a Agência Lupa foi impactar o maior número de pessoas possível. Com humor, podemos dar visibilidade, provocar debates e reflexões sobre assuntos importantes que impactam diretamente a nossa sociedad, nesse caso, especialmente com a aproximação das eleições”, conta Christian Rôças (Crocas), CEO do Porta dos Fundos. 

“A parceria com o Porta dos Fundos nasceu de um entendimento de que era preciso ir além no combate à desinformação, especialmente com a proximidade das eleições. E o humor pode ser um poderoso aliado nessa conscientização”, diz o diretor de Negócios e Estratégia da Agência Lupa, Gilberto Scofield Junior.

O público se engajou na discussão. Boa parte dele fez o que a Lupa recomenda em casos de informações sobre as quais não se tem certeza e buscou mais contexto sobre a Loki. Assim, ao se depararem com a página da suposta agência ligada ao site da Lupa após uma rápida pesquisa na internet, muitos chegaram à conclusão de que se tratava de uma ação de conscientização promovida pelo Porta e pela Lupa.

“Conteúdos factualmente errados, alterados e descontextualizados podem ser usados para manipular a opinião pública. Por isso, o trabalho de fact-checking é essencial. Ficar atento ao que recebe e compartilha é uma das maneiras de não expandir o desconhecimento”, acrescenta Douglas Silveira, diretor de Educação da Lupa. 

Depois que os holofotes foram direcionados para a agência suspeita, o Porta dos Fundos lançou um vídeo, revelando que, na verdade, a Loki nasceu para conscientizar as pessoas sobre o tema e a importância do uso responsável das redes sociais. Além disso, também vão ao ar nos canais do Porta dos Fundos vídeos de humor sobre o assunto, protagonizados por Dona Helena, personagem de Fábio de Lucca.  

Na página da Agência Loki, conteúdos ajudam a entender como é possível ficar atento à autenticidade dos fatos para não acreditar ou divulgar informações falsas e quais as principais estratégias de desinformação usadas deliberadamente por grupos para manipular o debate público. 

“Somos muito seduzidos pelos conteúdos falsos porque eles se comunicam diretamente com o nosso emocional. Às vezes, é difícil contar com o racional das pessoas nessas situações e, por isso, é fundamental abordar a verificação de fatos em diferentes formatos. A parceria com o Porta dos Fundos nos permite isso, alertando para a responsabilidade que todos temos no cenário de desinformação atual. Conferir antes de compartilhar é um ato que deve fazer parte do nosso dia a dia e essa parceria vem para conscientizar todos nesse sentido”, diz Natália Leal, diretora de Conteúdo da Lupa.

Porta dos Fundos

O Porta dos Fundos é um coletivo criativo fundado por Antonio Tabet, Fábio Porchat, Gregorio Duvivier, João Vicente de Castro e Ian SBF em 2012. O que começou despretensiosamente, com cinco amigos incomodados com a falta de liberdade criativa da TV brasileira, hoje é uma produtora consolidada, recém-ganhadora de um Emmy Internacional de Comédia, pelo Especial de Natal “Se Beber, Não Ceie”, em parceria com a Netflix. É um dos maiores canais do YouTube Brasil – que já ultrapassa as marcas de 5 bilhões de visualizações e 16 milhões de inscritos –, sem somar os números das outras redes sociais e canais do grupo, Totorial e Porta Afora.

Atualmente está em processo de internacionalização do modelo de produção e negócios, e em abril de 2019 inaugurou o canal “Backdoor – Humor por donde no lo esperas” no México, hoje já com mais de 5 milhões de inscritos. Parte do time de produtores do Facebook Watch, acaba de lançar as séries exclusivas “Debate Que Eu Gosto”, com Fábio Porchat, e “Conexão Portugal-Realengo”, com Rafael Portugal.

Além de produções para a internet, o Porta dos Fundos já lançou séries de TV como “O Grande Gonzalez”, “Borges” e “Porta na FOX”, para o canal FOX, a peça de teatro “Portátil”, o longa-metragem “Contrato Vitalício” e o late show Greg News, que está com a 4ª temporada confirmada com a HBO. O sucesso “Que História É Essa, Porchat?”, programa no ar pelo canal GNT, também tem produção e continuação garantida. A segunda temporada da série “Homens?” também foi lançada em 2020. Desde 2017, o Porta dos Fundos se tornou parte da ViacomCBS.   

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo