A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Porto Alegre: Marchezan exagera ao falar sobre despesas da gestão anterior

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
26.out.2020 | 10h00 |

O candidato à prefeitura de Porto Alegre e atual prefeito da cidade Nelson Marchezan Júnior (PSDB) ocupa a quarta posição na pesquisa de intenção de voto do Ibope divulgada no dia 5 de outubro sobre a disputa na capital gaúcha. Ele, assim como outros concorrentes, concedeu uma entrevista ao portal GaúchaZH sobre suas propostas. A Lupa analisou algumas de suas falas. A checagem faz parte do projeto Democracia Digital, no qual jornalistas de todas as capitais do Brasil verificam discursos dos quatro candidatos melhores colocados nas pesquisas de intenção de voto em 2020.

Sebastião Melo (MDB), José Fortunati (PTB) e Manuela D’Ávila (PCdoB) – terceiro, segundo e primeira em intenções de voto na mesma pesquisa – também tiveram falas analisadas, e o resultado dessas verificações será publicado nos dias 28 de outubro, 2 de novembro e 4 de novembro, respectivamente. 

Confira o grau de veracidade do que disse Marchezan:

“O último prefeito aumentou despesa fixa em mais de R$ 200 milhões por ano”
Nelson Marchezan Júnior (PSDB), candidato à reeleição em Porto Alegre, em entrevista ao portal Gaúcha ZH em 21 de outubro de 2020

EXAGERADO

De acordo com o Balanço das Finanças Públicas 2016 da prefeitura de Porto Alegre, o ex-prefeito José Fortunati (2013-2016) aumentou a despesa fixa da cidade, em média, em R$ 52,6 milhões anualmente em seu mandato. O valor mencionado por Marchezan supera o real em 73%.

Os valores considerados são os corrigidos pelo IPCA divulgados pela prefeitura em 2016 e levam em conta as despesas com pessoal e encargos sociais, juros e encargos da dívida e outras despesas correntes. Foram excluídos da conta os investimentos e as inversões financeiras, que representam mudanças patrimoniais, e os valores de amortização da dívida.

Se considerada toda a despesa, o aumento mencionado por Marchezan, em valores corrigidos, só ocorreu em 2013, quando o gasto total da prefeitura superou o do ano anterior em R$ 242 milhões.

Procurada, a assessoria de imprensa do candidato informou que o valor de R$ 200 milhões em despesas fixas mencionado por Marchezan se refere ao “somatório de vantagens e gratificações concedidos entre os anos de 2011 e 2016”.

Atualização às 12h40 do dia 28 de outubro de 2020: Checagem atualizada para incluir resposta do candidato.


“[Porto Alegre tem] GPS em 100% dos ônibus”
Nelson Marchezan Júnior (PSDB), candidato à reeleição em Porto Alegre, durante entrevista ao portal Gaúcha ZH em 21 de outubro de 2020

VERDADEIRO, MAS

De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura de Porto Alegre, desde 2019, toda a frota de ônibus da capital gaúcha – 1.544 veículos – tem GPS. A instalação completa do sistema foi anunciada em agosto de 2019. A medida permite que os usuários acompanhem os trajetos em tempo real a partir de um aplicativo.

A regulamentação da obrigatoriedade estabelecia o dia 31 de dezembro de 2018 como o prazo limite para a implementação, ou seja, houve atraso na conclusão da medida. Segundo os dados da assessoria, no final de 2018 apenas 28% da frota tinha o sistema de GPS instalado. Em maio de 2019, a prefeitura ampliou o prazo, estabelecendo o limite para o terceiro trimestre de 2019.


“Teve menos da metade das escolas do Ensino Fundamental participando do exame do Ideb”
Nelson Marchezan Júnior (PSDB), candidato à reeleição em Porto Alegre, durante entrevista ao portal Gaúcha ZH em 21 de outubro de 2020

VERDADEIRO, MAS

Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), apenas 29% das escolas municipais fizeram tanto a prova para os anos iniciais como finais do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) que avaliaram o desempenho dos alunos em 2019 em Porto Alegre. Isso porque apenas 14 das 48 escolas municipais fizeram ambas as provas.

No entanto, das 48 escolas, 36 delas fizeram pelo menos uma das provas, ou seja, 75%.

A prova para os anos finais foi feita por 18 das 48 escolas municipais em 2019 em Porto Alegre. O total corresponde a 37,5% da rede municipal para essa etapa de ensino. Na avaliação dos anos iniciais do ensino fundamental, 32 das 48 unidades de ensino participaram – mais da metade, portanto.

Nota da redação: O projeto Democracia Digital é uma iniciativa da Lupa, do Instituto de Tecnologia & Equidade (IT&E) e do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, com apoio do WhastApp e dos Tribunais Regionais Eleitorais de todo o Brasil. As checagens produzidas são distribuídas gratuitamente a rádios universitárias do país, com apoio do Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa (IDP).

Editado por: Marcela Duarte e Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo