Tem certeza que deseja sair da sua conta?

Aracaju: Márcio Macedo erra dados sobre desemprego durante a pandemia

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
27.out.2020 | 12h00 |

O candidato à prefeitura de Aracaju Márcio Macedo (PT) ocupa a quarta posição na pesquisa de intenção de voto divulgada pelo Ibope em 22 de outubro de 2020. Em sua campanha, tem participado de entrevistas e divulgado propostas em suas redes sociais. A Lupa analisou algumas de suas falas. A checagem faz parte do projeto Democracia Digital, no qual jornalistas de todas as capitais do Brasil verificam discursos dos quatro candidatos melhores colocados nas pesquisas de intenção de voto em 2020.

Rodrigo Valadares (PTB), Delegada Danielle (Cidadania) e Evdaldo (PDT) — terceiro, segundo e primeiro em intenções de voto na mesma pesquisa — também tiveram falas analisadas, e o resultado dessas verificações será publicado nos dias 29 de outubro, 3 de novembro e 5 de novembro, respectivamente.

Confira o grau de veracidade do que disse Márcio Macedo:

“A educação da prefeitura de Aracaju, do ensino público, ficou em último lugar nas primeiras séries do ensino fundamental e antepenúltimo nas últimas séries nos dados do Ideb recente”
Márcio Macedo (PT), candidato à prefeitura de Aracaju, em entrevista ao Jornal do Estado exibida pela TV Atalaia no dia 19 de outubro de 2020

VERDADEIRO, MAS

Comparada às demais capitais, a rede municipal de Aracaju obteve a pior avaliação no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em 2019 para os anos iniciais do ensino fundamental. O município obteve a nota 4,8 no 1º ciclo do ensino fundamental. A meta projetada era 4,9.

Para os anos finais, a rede municipal ocupou a penúltima posição, junto com São Luís (MA), também se comparada às demais capitais brasileiras. A nota foi de 3,9, abaixo dos 4,6 de meta.

No entanto, se a comparação for feita incluindo todos os municípios avaliados, Aracaju e mais 152 cidades ocuparam a 44ª posição de 65, nos primeiros anos do ensino fundamental. Quanto aos últimos anos, a capital ficou na 35ª posição de 55, ao lado de outros 131 municípios.


“Ele [o prefeito] não criou uma UTI, ele não comprou um respirador. Ele criou um hospital de campanha sem UTI e sem respirador”
Márcio Macedo (PT), candidato à prefeitura de Aracaju, em entrevista ao Jornal do Estado exibida pela TV Atalaia no dia 19 de outubro de 2020

EXAGERADO

Segundo a secretária municipal de Saúde, Waneska Barboza, o Hospital de Campanha criado pela prefeitura— e que foi desativado no dia 18 de setembro — apenas se destinou a atender casos de baixa e média complexidade. A unidade contou com uma estrutura de 134 leitos abertos, 18 leitos de isolamento, salas de enfermagem, área de descanso, de reunião e banheiros. Não foram criados novos leitos de UTI, porque, de acordo com a assessoria de comunicação da Secretaria de Saúde de Aracaju, tais leitos são regulados pelo governo do estado.

Em relação aos ventiladores pulmonares, foram adquiridas cinco unidades do equipamento para o atender os pacientes de Covid-19 do Hospital de Campanha. A aquisição ocorreu por meio de dispensa de licitação, conforme consta no site de compras da prefeitura. Atualmente, os respiradores se encontram no Hospital Municipal Fernando Franco.

Procurada, a assessoria de imprensa do candidato não comentou.


“O prefeito recebeu nesta pandemia, dados do último dia 16, R$ 153 milhões e ele só conseguiu gastar 29,5% desses recursos efetivamente pagos”
Márcio Macedo (PT), candidato à prefeitura de Aracaju, em entrevista ao Jornal do Estado exibida pela TV Atalaia no dia 19 de outubro de 2020

VERDADEIRO

A Prefeitura de Aracaju recebeu R$ 159,2 milhões para o combate à Covid-19, conforme dados do Portal de Transparência da prefeitura. Os gastos com ações de enfrentamento à pandemia totalizaram R$ 42,8 milhões até o dia 16 de outubro. Isso representa a utilização de aproximadamente 26,9% dos recursos, considerando os valores efetivamente pagos. O percentual é muito próximo daquele citado pelo candidato.


“(…) foram mais de 6,5 mil desempregados nessa pandemia [em Aracaju]”
Márcio Macedo (PT), candidato à prefeitura de Aracaju, em entrevista ao Jornal do Estado exibida pela TV Atalaia no dia 19 de outubro de 2020

AINDA É CEDO PARA DIZER

O levantamento mais recente sobre emprego e desemprego que cita dados específicos de Aracaju é a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua Trimestral, do IBGE, do 1º trimestre de 2020. Segundo a Pnad, no período de janeiro a março deste ano, havia 48 mil pessoas desocupadas na cidade. O número se manteve em relação ao último trimestre de 2019 (outubro, novembro e dezembro).

No entanto, ainda não há dados consolidados do IBGE sobre a desocupação na capital de Sergipe no período da pandemia — de março a outubro. As informações disponíveis indicam apenas o crescimento da taxa de desocupação em todo o estado — que chegou a 16% em setembro.

Procurada, a assessoria de imprensa do candidato não comentou.

Nota da redação: O projeto Democracia Digital é uma iniciativa da Lupa, do Instituto de Tecnologia & Equidade (IT&E) e do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, com apoio do WhastApp e dos Tribunais Regionais Eleitorais de todo o Brasil. As checagens produzidas são distribuídas gratuitamente a rádios universitárias do país, com apoio do Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa (IDP).

Editado por: Marcela Duarte e Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo