A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Florianópolis: Angela Amin erra número de casas construídas em sua gestão

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
06.nov.2020 | 21h29 |

A candidata à prefeitura de Florianópolis Angela Amin (Progressistas) ocupa a segunda posição na pesquisa de intenção de voto divulgada pelo Ibope em 5 de outubro de 2020. Ela foi prefeita de Florianópolis de 1997 a 2004 e tem falado sobre sua atuação em entrevistas e nas redes sociais. A Lupa analisou algumas de suas falas. A checagem faz parte do projeto Democracia Digital, no qual jornalistas de todas as capitais do Brasil verificam discursos dos quatro candidatos mais bem colocados nas pesquisas de intenção de voto em 2020.

Gean Loureiro (DEM) — primeiro colocado em intenções de voto na mesma pesquisa — também teve suas falas analisadas, e o resultado dessas verificações será publicado no dia 13 de novembro. Elson (PSOL) e Pedrão (PL), quarto e terceiro colocados, respectivamente, tiveram falas checadas e publicadas em 2 de novembro e 4 de novembro, respectivamente.

Confira o grau de veracidade do que disse Angela Amin:

“Eu fiz mais de 1.500 casas como prefeita de Florianópolis”
Angela Amin (Progressistas), candidata a prefeita de Florianópolis, em entrevista ao jornal Balanço Geral em 14 de outubro de 2020

FALSO

Durante sua gestão na prefeitura, Angela criou o Projeto Bom Abrigo (página 16), que resultou na entrega de 1.412 unidades habitacionais em Florianópolis de 1997 a 2003 — menos de 1,5 mil, portanto. A assessoria da candidata indicou que, para 2004, havia previsão de entrega de 94 unidades, o que elevaria o total para 1.506 unidades. No entanto, não há documentos que comprovem a entrega.

Das unidades contabilizadas por Angela, 605 foram feitas diretamente pela prefeitura, nas vilas União e Cachoeira e na região da Chico Mendes. Outras 177, no bairro Abraão, foram viabilizadas com a Companhia de Habitação do Estado de Santa Catarina (Cohab). As demais 630 unidades habitacionais correspondem a condomínios de 200 a 230 unidades feitos a partir de parcerias habitacionais. No balanço da gestão de Angela Amin, publicado em 2004 (e não disponível em versão digital), aparecem como feitos nesse modelo os condomínios Caminho do Mar, no Sul da Ilha, e Vilares e Buona Vita, no Norte da Ilha.

No site da candidata, o mesmo projeto (Bom Abrigo) é descrito como responsável pela construção de 1,5 mil casas.

Atualização feita às 17h45 de 11 de novembro de 2020: Após receber a resposta da assessoria de imprensa de Ângela Amin, o texto da checagem foi alterado. Inicialmente, a verificação havia identificado 1.111 unidades habitacionais entregues entre 1997 e 2003, número que foi atualizado para 1.412. Também foram detalhadas as entregas.


“Enquanto estive à frente da prefeitura, fiz muito pela nossa cidade. Fui eleita seis vezes a melhor prefeita entre as capitais do Brasil”
Angela Amin (Progressistas), candidata a prefeita de Florianópolis, em postagem no Facebook em 24 de outubro de 2020

VERDADEIRO

Angela Amin se refere  ao ranking de prefeitos, elaborado pelo Datafolha a partir de pesquisas de popularidade em nove cidades, cujos prefeitos recebem uma  nota.

Em 2002, Angela recebeu nota média 6,9 e foi aprovada por 63% dos moradores de Florianópolis. Em cinco pesquisas anteriores, não há nota disponível, mas ela liderou no índice de aprovação. Em dezembro de 1998 ela era aprovada por 54% da população de Florianópolis; em junho de 1999, 60%, em dezembro daquele ano, 73%; em junho  de 2000, 71%; e em dezembro daquele mesmo ano, 72%.


“Nós somos a capital com a pior mobilidade do Brasil”
Angela Amin (Progressistas), candidata a prefeita de Florianópolis, em entrevista ao portal G1 SC em 29 de outubro de 2020

INSUSTENTÁVEL

Não há, no Brasil, um estudo que contemple todos os modos de transporte para se chegar a um ranking das capitais que contemple o tema da mobilidade como um todo.

Analisando apenas congestionamentos (parte importante da mobilidade mas que não abarca o tema como um todo), um dos levantamentos mais conhecidos do mundo é o da TomTom (fabricante de GPS). Porém, Florianópolis não fez parte da pesquisa de 2019.

No Brasil, a plafatorma Mobilidados monitora e avalia políticas de mobilidade e desenvolvimento urbano de nove cidades: Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Mais uma vez, Florianópolis fica de fora.

Na pesquisa Mobilidade Urbana Saudável, foram feitos estudos sobre a mobilidade urbana em três cidades brasileiras (Florianópolis, Porto Alegre e Brasília) e em Oxford (Inglaterra). O estudo não faz um ranking, mas aponta que a mobilidade urbana na capital catarinense, assim como nas outras capitais que participaram do estudo, é precária e afeta negativamente a qualidade de vida e o bem-estar. Participaram do trabalho a Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), Universidade Federal de Brasília (UnB) e Oxford Brookes University, da Inglaterra,

Nota da redação: O projeto Democracia Digital é uma iniciativa da Lupa, do Instituto de Tecnologia & Equidade (IT&E) e do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, com apoio do WhatsApp e dos Tribunais Regionais Eleitorais de todo o Brasil. As checagens produzidas são distribuídas gratuitamente a rádios universitárias do país, com apoio do Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa (IDP).

Editado por: Marcela Duarte

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo