A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: City of Philadelphia Government
Foto: City of Philadelphia Government

#Verificamos: É falso que há mais votantes do que eleitores registrados em sete estados americanos

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
14.nov.2020 | 18h39 |

Circula nas redes sociais que sete estados americanos teriam mais votantes do que eleitores registrados. Em seis deles, Joe Biden ganhou as eleições presidenciais de 2020. O texto diz que essa seria a prova de que a corrida pela Casa Branca estaria sendo fraudada. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

“Em vários estados dos EUA o número estimado de votantes supera o número de eleitores registrados. No caso de Nevada, por exemplo, os dados são:

Número de votantes:  1.593.000

Eleitores registrados: 1.277.000”
Captura de tela de publicação no Twitter, que está sendo compartilhada no WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A tabela apresentada na publicação foi retirada do site da World Population Review, que não é oficial e estava desatualizada. Segundo os dados oficiais apresentados pelas autoridades dos oito estados mencionados, o número de pessoas registradas para votar foi maior do que o número de votantes.

Se consultadas as páginas arquivadas do site, é possível identificar que até aquela data, os dados não tinham sido atualizados desde 7 de agosto de 2020. As informações corretas, sobre o número de eleitores e votos registrados no pleito deste ano, foram publicadas no dia 5 de novembro

Nenhum estado citado na publicação teve mais votos do que eleitores registrados. Nevada: tinha 1,8 milhão de eleitores para 1,2 milhão de votos; Pensilvânia: 9 milhões de eleitores e 6,6 milhões de votos; Minnesota: 3,5 milhões de eleitores e 3,2 milhões de votos; Carolina do Norte: 7,3 milhões de eleitores e 5,4 milhões de votos; Wisconsin: 3,6 milhões de eleitores e 3,2 milhões de votos; Michigan: 8,1 milhões de eleitores e 5,5 milhões de votos; Arizona: 4,2 milhões de eleitores e 3,1 milhões de votos; e Georgia: 7,5 milhões de eleitores e 4,9 milhões de votos.

Ao contrário do Brasil, onde o registro para votação se encerra seis meses antes da eleição, nos Estados Unidos essa regra varia de estado para estado. Os mais restritivos permitem que o registro seja feito até um mês antes da eleição, enquanto outros permitem que os cidadãos se cadastrem no dia da eleição. Além disso, nem o voto, nem o registro para votar são obrigatórios.

O USA Today também checou publicação semelhante. 

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo