A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Recife: João Campos e Marília Arraes farão 2º turno; veja o que já disseram

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
15.nov.2020 | 23h02 |

Os deputados federais João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT) vão disputar o 2º turno da eleição municipal no Recife. Com 100% das urnas apuradas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Campos teve 29,17% dos votos válidos, contra 27,95% de Marília

A eleição na capital pernambucana contou com a participação de 10 políticos. Ao longo da campanha do 1º turno, a Lupa checou algumas das falas de Campos e Marília em debates, sabatinas, programas eleitorais e posts das redes sociais. Veja o resultado:

João Campos (PSB)

“(…) O Recife (…) foi a capital que mais abriu leitos de UTI [para o combate à pandemia de Covid-19]”

João Campos, candidato à prefeitura do Recife pelo PSB, na Sabatina Folha e UOL, no dia 14 de outubro de 2020

FALSO

Um levantamento publicado em 26 de julho pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) mostra que a cidade do Recife abriu, desde o início da pandemia de Covid-19, 1.155 leitos de UTI. Em números absolutos, São Paulo ficou à frente da capital pernambucana, com 1.791 leitos abertos.

Mesmo se comparando a taxa de novos leitos por 100 mil habitantes, Recife não fica em primeiro lugar. Segundo o CFM, Boa Vista é a capital que apresenta a maior quantidade de leitos abertos por 100 mil habitantes, com índice de 89 leitos, seguida por Recife (70) e São Luís (64).

A assessoria de campanha do candidato, por WhatsApp, disse que João Campos quis se referir às grandes capitais, como São Paulo. “A declaração dele está mais focada na alta densidade demográfica desses lugares.”


“Aqui em Recife foram construídos sete hospitais de campanha em 45 dias”

João Campos, candidato à prefeitura do Recife pelo PSB, na Sabatina Folha e UOL, no dia 14 de outubro de 2020

VERDADEIRO

A primeira Unidade Provisória de Isolamento foi entregue pela prefeitura do Recife em 31 de março, na Policlínica Amaury Coutinho, na Campina do Barreto. O sétimo hospital provisório foi entregue em 5 de maio, no Imbiribeira. 

Os outros hospitais foram construídos nos Coelhos (Hospital Provisório Recife 2); e nas áreas externas do Hospital da Mulher do Recife (HMR), no Curado, da Policlínicas Amaury Coutinho, na Campina do Barreto; Barros Lima, em Casa Amarela, e Arnaldo Marques, no Ibura.


“70% das pessoas do Recife vão para o trabalho usando o sistema do transporte público”

João Campos, candidato à prefeitura do Recife pelo PSB, na Sabatina Folha e UOL, no dia 14 de outubro de 2020

EXAGERADO

Segundo a Pesquisa Origem-Destino Metropolitana 2018, do Instituto da Cidade Pelópidas Silveira e o Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano, 37,69% dos recifenses usam transporte público para ir ao trabalho –  considerando ônibus, metrô e combinações envolvendo esses dois modais. O número citado pelo candidato é a soma das pessoas que usam ônibus ou vão a pé, segundo a mesma pesquisa.

Por WhatsApp, a assessoria de campanha do candidato disse que João Campos se referia a um contexto “mais global” de mobilidade urbana. “No caso dos pedestres, entende-se que a rua, o caminho em si que se percorre, precisa ser considerada como o ‘meio de transporte’ que deve ser oferecido com qualidade.”


“A gente tem um déficit habitacional de 75 mil casas”

João Campos, candidato à prefeitura do Recife pelo PSB, na Sabatina Folha e UOL, no dia 14 de outubro de 2020

VERDADEIRO

De acordo com o Plano Local de Habitação de Interesse Social 2017 (página 25), o déficit habitacional da cidade do Recife é de 71.160 unidades habitacionais, número próximo do citado pelo candidato.


“(…) Nós temos próximo a 15% (dos recifenses) que usa carro (…)”

João Campos (PSB), candidato a prefeito do Recife, em entrevista ao Diário de Pernambuco em 22 de outubro de 2020

FALSO

De acordo com a pesquisa Origem – Destino Metropolitana Recife 2018 (páginas 186 a 199), o carro é o modo de transporte para trabalho de 31,50% dos recifenses, mais do que o dobro do dado citado pelo candidato. Para deslocamentos com fins de educação, é adotado por 27,98% dos moradores da capital pernambucana. Segundo o candidato, o dado teria sido extraído da mesma pesquisa.


“Fui autor do requerimento que criou a CPI do óleo”

João Campos (PSB), candidato a prefeito do Recife, em entrevista à TVU em 28 de outubro de 2020

VERDADEIRO

De acordo com a Câmara dos Deputados, João Campos foi o autor do requerimento para a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com a finalidade de investigar as origens das manchas de óleo que se espalham pelo litoral do Nordeste.


“(…) nas duas últimas medições, (o Recife) tem sido a capital brasileira que mais cresce no Ideb nos  (…) anos finais”

João Campos (PSB), candidato a prefeito do Recife, em
debate da UFRPE em 29 de outubro de 2020

VERDADEIRO

O Recife foi a capital que alcançou o maior percentual de crescimento na medição do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) dos anos finais do ensino fundamental na rede pública municipal. Comparando 2015 a 2017 e 2017 a 2019, o aumento foi de 17,14% e 14,63%, respectivamente.


“A cidade do Recife tem 39% do seu território nas UCNs, as unidades de conservação natural”

João Campos (PSB), candidato a prefeito do Recife, em debate da UFRPE em 29 de outubro de 2020

EXAGERADO
De acordo com a prefeitura, há 7.018,68 hectares de Unidades de Conservação na Natureza (UCNs) no Recife, o que representa 32% do território recifense.

Segundo o candidato, os dados são do Sistema Municipal do Meio Ambiente (SMUP) – Lei Nº 18014/2014, e o Recife teria 8.422,05 hectares de UCNs. No entanto, a lei citada não traz essa área, apenas as coordenadas geográficas.

Marília Arraes (PT)

“Quando foi em 2012, essa lua de mel acabou [aliança entre PT e PSB no Recife]”

Marília Arraes, candidata à prefeitura do Recife pelo PT, na Sabatina Folha e UOL, no dia 13 de outubro de 2020

VERDADEIRO

Em junho de 2012, o PSB de Pernambuco, liderado pelo ex-governador Eduardo Campos, decidiu lançar Geraldo Julio candidato à prefeitura do Recife, rompendo com o PT. Geraldo Julio acabou vencendo as eleições naquele ano no primeiro turno, com 51,15% dos votos.


“Inventaram uma secretaria [da Juventude], não tinha orçamento (…) durante o ano de 2013 inteiro”

Marília Arraes, candidata à prefeitura do Recife pelo PT, na Sabatina Folha e UOL, no dia 13 de outubro de 2020

FALSO

Apesar de não ter uma dotação inicial, a Secretaria da Juventude e Qualificação Profissional, comandada por Marília Arraes até abril de 2014, teve despesas no orçamento da prefeitura do Recife no valor de R$ 1,73 milhão no ano de 2013, considerando valores liquidados. Essa verba foi usada para despesas correntes, como diárias e material de consumo


“Se investiu [em habitação em 2019] 0,7% do orçamento”

Marília Arraes, candidata à prefeitura do Recife pelo PT, na Sabatina Folha e UOL, no dia 13 de outubro de 2020

FALSO

O gasto em habitação foi significativamente menor do que o citado pela candidata. Em 2019, R$ 3,52 milhões foram gastos com a função habitação, segundo o portal da transparência da prefeitura do Recife. Isso corresponde a 0,07% das despesas totais do município, um total de R$ 5,147 bilhões, e não 0,7%.

Esses gastos englobam também despesas correntes. O total em investimento propriamente dito foi de 1,08 milhão, ou 0,02%. Foram considerados valores liquidados, isto é, quando o serviço é executado e entregue.


“ (…) temos somente 22 postos de saúde”

Marília Arraes (PT), candidata a prefeita do Recife, em entrevista para a TV Globo Nordeste em 9 de outubro de 2020

FALSO

O Recife tem 242 equipamentos de saúde, dos quais 152 são unidades de saúde, como Unidades de Saúde da Família/Upinhas e Unidades Básicas Tradicionais, popularmente conhecidas como postos de saúde. Os outros são polos da Academia da Cidade, hospitais, Caps, policlínicas e Centros de Práticas Integrativas.

Segundo a candidata, na ocasião da entrevista, houve um equívoco da assessoria técnica da campanha ao repassar o dado, informando, em vez do número de postos de saúde, o de “Centros de Saúde”.


“Hoje somente 46% dos recursos do orçamento da saúde são direcionados para a atenção básica”

Marília Arraes (PT), candidata a prefeita do Recife, em entrevista para a TV Globo Nordeste em 9 de outubro de 2020

VERDADEIRO

O gasto com a atenção básica representou 43,6% do orçamento total da área no Recife em 2019. A despesa total com saúde no ano foi de R$ 1,2 bilhão, enquanto a despesa com atenção básica foi de R$ 527 milhões. Em 2020, o gasto da cidade do Recife com a saúde foi de R$ 1,2 bilhão. Desse valor, foram gastos R$ 504 milhões com a atenção básica, o que representa um percentual de 41% do orçamento total. 


“(…) Em 2014, por exemplo, a prefeitura firmou um contrato de R$ 8,2 milhões para reformar a estrutura (do Teatro do Parque) e comprar novos equipamentos”

Marília Arraes (PT), candidata a prefeita do Recife, em publicação no Instagram em 24 de agosto de 2020

VERDADEIRO, MAS

A prefeitura do Recife celebrou um contrato com a empresa Concrepoxi Engenharia Ltda, em 2014, para execução de obras e serviços de restauro, com ampliação do Teatro do Parque. O valor da contratação foi de R$ 8,2 milhões. A esse contrato, entretanto, foi feito um aditivo de R$ 2,1 milhões, em junho de 2015.


“(…) o Recife (…) tem mais de 150 mil pessoas desempregadas (…)”

Marília Arraes (PT), candidata a prefeita do Recife, em publicação no Facebook em 19 de agosto de 2020

VERDADEIRO, MAS

Em novembro do 2019, o número de desempregados no Recife era de 147 mil, segundo levantamento feito pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado no dia 19 de novembro daquele ano.

No entanto, há dados mais recentes, do segundo trimestre de 2020, que mostram que atualmente o número é 122 mil desempregados na capital pernambucana.

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo