A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Cineasta morto recentemente não emprestou carro a Adélio Bispo

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
15.nov.2020 | 13h41 |

Circula pelas redes sociais que o cineasta Cadu Barcellos, morto a facadas na última semana, seria dono de um carro supostamente usado por Adélio Bispo, autor do atentado a Jair Bolsonaro (sem partido) em 2018. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

 “O falecido tinha em seu nome veículo HB20 que foi utilizado por nada mais nada menos que *Adelio Bispo*”
Texto em post publicado no Facebook que, até as 11h30 do dia 15 de novembro de 2020, tinha 1,6 mil compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Adélio Bispo de Oliveira, autor da facada que atingiu Jair Bolsonaro em Juiz de Fora (MG), não utilizou carro na data do crime. Segundo disse à polícia, ele saiu a pé da pensão onde estava, no dia 6 de setembro de 2018, e seguiu caminhando até o local onde o então candidato à presidência da República fazia campanha. Não há qualquer informação pública que conecte Cadu Barcellos, morador da cidade do Rio de Janeiro, a Adélio Bispo, que morou em cidades de Minas Gerais e Santa Catarina

Além disso, uma outra versão dessa peça de desinformação circulou nas redes sociais no ano passado. Na época, envolveu o nome do jornalista, professor e ex-deputado federal Jean Willys (PSOL). O perfil do criador da informação falsa saiu do ar. No ano passado, o político foi também foi alvo de boatos que o acusavam de ter repassado R$ 50 mil a Adélio Bispo.

Esse conteúdo também foi verificado pelo Boatos.org.

Nota: ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo