A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que pessoas diagnosticadas com Covid-19 a partir de 1º de novembro não poderão votar

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
15.nov.2020 | 10h02 |

Circula pelas redes sociais que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou que pessoas diagnosticadas com Covid-19 a partir do dia 1º de novembro não poderão votar neste domingo (15). A publicação, compartilhada por sites de notícias, cita o Plano de Segurança Sanitária do TSE como fonte. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Eleições 2020: quem tiver sido diagnosticado com covid-19 a partir de 1º de novembro não poderá votar”
Texto de publicação no Facebook que, até as 8h45 do dia 15 de novembro de 2020, tinha 8 compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O TSE não publicou nenhuma norma que proíba a votação de pessoas que estejam com sintomas ou diagnóstico positivo para Covid-19. A publicação faz uma interpretação equivocada de uma das recomendações do Plano de Segurança Sanitária do tribunal. Na página 12, o documento apenas orienta eleitores que apresentem febre ou tenham sido diagnosticados com Covid-19 nos 14 dias anteriores à data da eleição que fiquem em casa e justifiquem a ausência depois, mas não veta o direito de comparecer às urnas.

No dia 4 de novembro, o próprio TSE publicou uma nota reforçando que o voto é obrigatório para todas as pessoas entre 18 e 70 anos e que não proibiu a votação para pessoas contaminadas com o novo coronavírus. O tribunal assegurou que as medidas de segurança “são capazes de proteger os eleitores inclusive na eventualidade de haver pessoas contaminadas”, mas que todas as orientações sanitárias devem ser seguidas. Além do uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social, o TSE recomenda que eleitores levem a própria caneta para assinar o caderno de votação. 

O Plano de Segurança Sanitária também explica que não será medida a temperatura dos eleitores para evitar filas.

Esse conteúdo também foi verificado pelo Aos Fatos, Fato ou Fake e AFP Checamos.

Nota: ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo