A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil
Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

#Verificamos: É falso site com cadastro para saque do ‘fundo previdenciário’ que circula no WhatsApp

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
25.nov.2020 | 14h12 |

Circula pelo WhatsApp uma mensagem que anuncia a suposta liberação de saques do “fundo previdenciário” pelo governo federal, para conter a crise financeira no país. O texto afirma que os montantes autorizados para retirada seriam de R$ 600 e R$ 1.200. Um link incluído na publicação direciona o leitor para um site de cadastro, que mostraria quem tem direito ao benefício. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

“Governo acaba de anunciar que para conter a crise financeira no país, está liberado o saque do fundo previdenciário e valores variam de R$ 600 a R$ 1.200, veja se você tem direito”

Mensagem compartilhada no WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Trata-se, na verdade, de um golpe para roubar informações pessoais e exibir anúncios. A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, afirmou, em nota, que não existe nenhuma medida que libere saques como está descrito na mensagem. O fundo previdenciário citado no post sequer existe. Há apenas o Fundo do Regime Geral de Previdência Social, que não concede nenhum benefício como o que foi descrito na peça de desinformação. 

A secretaria também destacou que o site informado na mensagem não é do governo federal. Segundo o órgão, a mensagem não deve ser confundida com os benefícios oferecidos para a redução dos impactos financeiros provocados pela pandemia do novo coronavírus, como o auxílio emergencial. A pasta orientou que as pessoas não informem seus dados para a obtenção dos supostos saques.

Quem entra no site indicado pela mensagem é direcionado a responder uma série de perguntas. Elas serviriam para mostrar se a pessoa tem direito aos saques do “fundo previdenciário”. Independentemente do que for respondido, no entanto, surge um aviso de que o usuário está entre os contemplados. Mensagens em pop-up aparecem a todo momento, simulando que outras pessoas teriam conseguido o benefício naquele instante. Tudo isso é falso. A página pede então para que o golpe seja compartilhado para outras pessoas pelo WhatsApp. Depois que isso é feito, o usuário é direcionado para o site de cadastro. É, no entanto, obrigado a aceitar o recebimento de mensagens de vários sites – algumas delas com o objetivo de roubar dados.

Recentemente, os golpes criados para aproveitar os programas emergenciais do governo federal têm sido frequentes. A Lupa já desmentiu mensagens sobre sites falsos para cadastro de beneficiários do auxílio emergencial ou que prometiam benefícios fictícios, como o abono emergencial de Natal.

Uma versão semelhante dessa checagem foi feita pelo Aos Fatos.

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo