A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que pai de Guilherme Boulos seja dono de casa vazia na Vila Mariana

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
25.nov.2020 | 13h47 |

Circula pelas redes sociais um print com a informação de que Marcos Boulos, pai de Guilherme Boulos (PSOL), candidato a prefeito de São Paulo, é supostamente dono de uma casa desocupada no bairro da Vila Mariana, na capital paulistana. O texto diz que a propriedade é avaliada em em mais de R$ 2,8 milhões. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação:

“Existe um imóvel de 400 m², instalado em um terreno de 720 m², desocupado, na Rua Paula Ney, 446, Vila Mariana-SP, avaliado em mais de R$ 2.800.000. A construção, da década de 70, faz parte do espólio do pai de um rico médico infectologista. Um legítimo membro da burguesia, da elite. Esse médico, por acaso, é o Dr. Marcos Boulos, pai do ‘sem-teto’ Guilherme Boulos, o socialista nascido em berço de jacarandá que vos manobra”

Texto que circula nas redes sociais

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Documentos comprovam que a casa que existia no endereço citado jamais pertenceu ao pai de Guilherme Boulos. Além disso, o Google Maps mostra que o imóvel mencionado no post foi demolido em 2018, junto com outros na vizinhança, para dar lugar a um edifício chamado Haus Mitre Vila Mariana. A Mitre Realty Empreendimentos, responsável pela obra, afirmou à Lupa, por telefone, que já concluiu a construção. 

Com a ferramenta Street View, do Google Maps, é possível ver um histórico de imagens da rua Paula Ney desde 2010. Nele constam, até janeiro de 2018, imagens da fachada de três dos oito imóveis que foram demolidos para dar lugar ao empreendimento da Mitre Realty. Um deles é a casa de número 446, citada no post. As obras começaram logo em seguida e, em abril do mesmo ano, as imagens capturadas pelo Street View já são do início da construção do Haus Mitre Vila Mariana. 

O boato circula desde 2018. Na época, as oito casas na rua Paula Ney já estavam compradas, segundo a nota da empresa enviada por e-mail à Lupa. Por ter sido muito procurada quando o boato começou a circular, a própria Mitre diz ter entrado em contato com as famílias mencionadas. “Naquela época, vimos que a casa foi construída por Phillipe Boulo, que veio do Líbano direto para São Paulo. Os herderios da casa eram seus filhos e noras. Um filho também já tinha falecido e quem representava o inventário, que assinou a venda do imóvel, foi o neto, Paulo Boulos que mora em Jurerê Internacional, em Santa Catarina”, diz o texto.

O nome de Phillipe Boulos consta no registro da certidão do imóvel ao qual o projeto Truco, da Agência Pública, teve acesso ao fazer uma checagem semelhante em 2018. O documento mostra que ele pertenceu, de fato, a uma família de sobrenome Boulos, responsável por vender a propriedade para a Mitre Vila Mariana, em janeiro de 2018, por R$ 8.400.135,46. Mas em todo o registro não há menção a Marcos Boulos, médico infectologista e pai do candidato a prefeito de São Paulo. Trata-se somente de outra família também de sobrenome Boulos, mas sem qualquer ligação com o candidato.

A campanha de Guilherme Boulos também já havia desmentido uma publicação semelhante. Procurada, a assessoria de imprensa do candidato disse à Lupa, por WhatsApp, se tratar de “mentira e fake news”.  

Em 2018, o boato também foi verificado por E-farsas, Boatos.org e Estadão Verifica

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo