Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É falso tuíte de Boulos sobre abrigar pessoas em situação de rua em casas com quartos vazios

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
25.nov.2020 | 18h34 |

Circula nas redes sociais uma captura de tela de um tuíte atribuído a Guilherme Boulos, candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PSOL. Segundo o texto, Boulos afirma que irá decretar, caso eleito, que quem tem um quarto sobrando em casa terá que abrigar moradores de rua por causa da pandemia da Covid-19. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Vou tentar fazer um lookdow [sic] diferente! Os moradores de rua não podem ficar na rua, vou decretar que quem tem um quarto ou mais em casa sem uso, abrigue moradores de rua pela segurança de todos!”
Declaração atribuída a Guilherme Boulos em post do Facebook que, até as 17h de 25 de novembro de 2020, tinha mais de 570 compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A conta oficial do candidato Guilherme Boulos no Twitter é @GuilhermeBoulos e não @boulos50, como consta na captura de tela. Além disso, a conta falsa atribuída a Boulos foi suspensa pelo Twitter por violar regras estabelecidas pela rede social, a exemplo de falsa identidade. Não é possível encontrar, tampouco, registros dessa declaração na imprensa.

No Twitter, a única menção feita por Boulos usando a palavra “lockdown” foi em 1º de novembro. No texto, o candidato afirma que, enquanto a Europa decreta um novo lockdown, o Brasil “ignora” a pandemia. Boulos diz ainda que, caso eleito prefeito, irá implantar nos primeiros 180 dias o Plano Vida e Renda SP “com combate de verdade à pandemia”. No plano de governo (página 4) consta que o programa visa uma série de ações e investimentos na saúde pública, na geração de emprego e moradia.

Já na área de habitação, a proposta é de implementar um programa de locação social para abrigar famílias em situação de rua “em unidades hoteleiras ou moradias nas regiões onde vivem”. Em nenhum momento do plano de governo é mencionado algo sobre abrigar pessoas que estão nessas condições nas casas onde há quartos vazios, com ou sem pandemia.

No Twitter, o candidato explicou que, se houver uma segunda onda da Covid-19 sob sua eventual gestão, a proposta é que os moradores em situação de rua sejam acolhidos provisoriamente em equipamentos da Prefeitura.

Checagem similar foi feita por Aos Fatos, Boatos.Org e Comprova.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo