A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Reprodução/Google Maps
Foto: Reprodução/Google Maps

#Verificamos: É falso que Carrefour vai fechar loja na qual seguranças assassinaram homem negro

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
26.nov.2020 | 16h22 |

Circula nas redes sociais que o supermercado Carrefour no bairro Passo D’Areia, em Porto Alegre, irá “fechar as portas” e “demitir dos seus funcionários”. Na última quinta-feira (19), João Alberto Silva Freitas, 40 anos, foi morto por segurança desta loja, o que gerou protestos em diversas cidades do Brasil. Por projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Carrefour da Zona Norte de Porto Alegre, decide fechar as portas  e demitir todos seus funcionários pela insegurança causada pelos “Protestos” da esquerda liderados pela Maconhela. Parabéns Manoela, já está fazendo um ótimo serviço. Destruindo a cidade antes do Barroso te eleger”
Texto que circula no Facebook que, até as 15h do dia 26 de novembro, foi compartilhada por 280 pessoas

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A loja da rede de supermercados Carrefour localizada no bairro Passo D’Areia, na Zona Norte de Porto Alegre, não irá encerrar as atividades e demitir seus funcionários, segundo a assessoria de imprensa da empresa. A loja ficou fechada por alguns dias, após o assassinato de João Alberto Silveira Freitas, mas reabriu quatro dias depois.

No dia 19 de novembro, João Alberto, um homem negro de 40 anos, foi morto por seguranças contratados pela unidade de Passo D’Areia. Três pessoas foram presas por envolvimento no crime. Após o assassinato, às vésperas do Dia da Consciência Negra, protestos contra o Carrefour foram realizados em diversas cidades do Brasil, incluindo Porto Alegre. 

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo