A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Eduardo Paes eleito no Rio: veja como acompanhar 5 promessas feitas pelo prefeito

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
29.nov.2020 | 18h45 |

Com 64,41% dos votos válidos, Eduardo Paes (DEM) foi eleito pela terceira vez prefeito do Rio de Janeiro. O resultado foi confirmado pelo Tribunal Superior Eleitoral às 18h44, com 87,96% das urnas apuradas. Ele esteve no cargo entre 2009 e 2016 e, em 2018, lançou candidatura para o governo do estado, perdendo para Wilson Witzel. Em 2020, foi o candidato mais votado no primeiro turno das eleições com 37,01% dos votos e derrotou Marcelo Crivella (Republicanos) no segundo. Seu mandato vai até o fim de 2024. Paes registrou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um documentos com 12 macro-objetivos de seu governo. O prefeito eleito divulgou em um site as propostas detalhadas. A Lupa selecionou algumas de suas principais promessas e indica como você pode verificar se as propostas estão sendo cumpridas. Confira:

“Recuperar e reformar todas as UPAs e Clínicas da Família que foram destruídas ou fechadas durante a gestão Crivella até 2023”
Promessa no tópico Saúde do plano de governo de Eduardo Paes (DEM) registrado em seu site de propostas

DE OLHO

Atualmente, o Rio de Janeiro tem 127 unidades de Clínica da Família. Quando Crivella assumiu, eram 114 unidades. Ele criou mais 13. O programa Clínica da Família foi criado durante a gestão de Eduardo Paes para melhorar a atenção primária da saúde do Rio.

O Relatório Anual de Gestão (RAG), apresentado pelo Conselho Municipal de Saúde, mostra o número de unidades de cada estabelecimento e indicadores de saúde pública no município, como dados sobre a Atenção Primária à Saúde. Além disso, o Ministério da Saúde mantém um painel em que é possível observar indicadores dos municípios e estados brasileiros.

Em seu site, a Secretaria Municipal da Saúde afirma que esses estabelecimentos são capazes de resolver 85% dos casos de quem busca atendimento. Durante a campanha, Paes acusou o prefeito Marcelo Crivella de desmontar o programa, e promete que  essas unidades serão abastecidas para ajudar no combate ao novo coronavírus.


Abrir 30 mil novas vagas em creches e pré-escolas até 2024”
Promessa no tópico Educação do plano de governo de Eduardo Paes (DEM) registrado em seu site de propostas

DE OLHO


Em 2019, último ano com dados fechados, o município tinha 150.287 matrículas em creches e outras 234.581 em pré-escolas no ensino regular. Os dados levam em consideração matrículas em tempo parcial e integral. Os números de vagas em creches e pré-escolas podem ser conferidos no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O Censo Escolar coleta informações da educação básica e profissional e informa o número de matrículas em níveis de ensino como creche, pré-escola, ensino fundamental e médio. O Censo é um resultado de uma colaboração entre a União, os estados e os municípios, que cedem essas informações para o Inep.


“Expandir a oferta de Ensino em Tempo Integral na Rede Pública Municipal para 100 mil novos alunos até 2024”
Promessa no tópico Educação do plano de governo de Eduardo Paes (DEM) registrado em seu site de propostas

DE OLHO


Esse dado também pode ser encontrado no Censo Escolar, divulgado pelo Inep. O indicador de 2019, último com resultados finais, mostra que o Rio de Janeiro tinha um total de 304.843 matrículas em tempo integral no ensino regular, sendo que 111.259 matrículas eram nos anos iniciais do ensino fundamental. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, 35,47% dos alunos da rede municipal estão em tempo integral.


“(…) promovendo o aumento imediato [do sistema BRT] e a manutenção da frota para evitar longas esperas nas estações e a lotação dos ônibus”

Promessa no tópico Transporte do plano de governo de Eduardo Paes (DEM) registrado em seu site de propostas

DE OLHO


A frota do BRT pode ser conferida no site da Secretaria Municipal de Transporte. Em agosto de 2020, o município tinha 413 veículos desse tipo, sendo 367 deles articulados. Contudo, segundo levantamento feito pela Casa Fluminense, o número real de ônibus BRT que circula pela cidade é bem inferior: 164 em outubro deste ano.

O sistema BRT foi inaugurado em 2012, durante a gestão Paes. O primeiro corredor foi a TransOeste, liga os bairros de Santa Cruz e Barra da Tijuca. Nos anos seguintes, houve a criação de mais dois corredores, a TransCarioca e a TransOlímpica. Atualmente, a Secretaria Municipal de Transporte realiza obras para concluir a TransBrasil, que deve ligar o Terminal Américo Fontenelle, na Central do Brasil, com Deodoro, bairro na Zona Oeste da cidade. O trecho tem cerca de 27 quilômetros.

A qualidade do transporte público também pode ser monitorada no “Ranking Negativo” da Secretaria Municipal de Transportes, que aponta as maiores reclamações do carioca. O levantamento mostra, por exemplo, quantas reclamações foram feitas em relação à conservação dos veículos da cidade.


“Já no primeiro ano de mandato, revisar as definições do projeto de racionalização do sistema de ônibus com o objetivo de reintroduzir algumas linhas que foram extintas, além de fazer uma ampla auditoria sobre a operação das concessionárias com o objetivo de restaurar linhas que foram abandonadas e/ou tiveram forte redução da frota pelas empresas”
Promessa no tópico Transporte do plano de governo de Eduardo Paes (DEM) registrado em seu site de propostas

DE OLHO


A Secretaria Municipal de Transporte aponta que há 717 linhas de ônibus municipais no Rio de Janeiro. Elas são distribuídas em cinco consórcios: Intersul, Internorte, Transcarioca, Santa Cruz e Acordo Operacional BRT. O site da Secretaria Municipal de Transporte lista quantas pessoas cada linha atende. Em dezembro de 2019, último documento disponível para consulta, a linha 864 (Bangu – Campo Grande) era a que mais transportava os moradores da cidade.

Em 2015, durante o segundo mandato de Eduardo Paes, as linhas de ônibus passaram pelo chamado processo de “racionalização”. Realizado em duas fases, com cinco etapas cada, o processo eliminou 50 linhas, alterou 26 e criou 21. Os horários também sofreram ajustes. Na época, muitos moradores reclamaram das mudanças, especialmente nas zonas Sul e Oeste. As críticas mais comuns eram que as mudanças exigiram um número maior de baldeações e que os ônibus estavam demorando mais para passar.

Editado por: Chico Marés e Marcela Duarte

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo