A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Reprodução / CNN
Foto: Reprodução / CNN

#Verificamos: Vídeo que mostra idosa sendo vacinada contra Covid-19 é de dezembro, e não de outubro

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
11.dez.2020 | 20h01 |

Circula nas redes sociais que Margaret Keenan, britânica de 90 anos indicada em reportagens como a primeira pessoa do Reino Unido a receber uma dose da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Pfizer, não teria sido vacinada. Segundo a publicação, o vídeo teria sido gravado em outubro e publicado pela CNN Internacional. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

vacina-pfizer-cnn-reino-unido

“A primeira mulher a receber a vacina corona ontem (8 de dezembro de 2020) também foi filmada recebendo uma injeção em 22 de outubro de 2020. A mesma roupa, mesma enfermeira, mesma sala, mesma cadeira e mesmo ângulo de câmera”
Texto publicado no Facebook que, até às 18h de 11 de dezembro de 2020, tinha sido compartilhada por 85 pessoas

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Ao contrário do que sugere a mensagem, os vídeos que ficam no topo das reportagens do site da CNN não são, necessariamente, da mesma época em que o texto foi publicado. Na verdade, abaixo do título, há uma galeria de vídeos considerados relevantes para quem lê a reportagem, que é atualizada de forma automática. Ou seja, o fato de o vídeo aparecer em uma matéria antiga não significa que ele também é antigo.

O vídeo citado na peça de desinformação mostra Margaret Keenan, primeira pessoa a receber uma dose da vacina da Pfizer contra Covid-19 após sua aprovação para uso pelas autoridades do Reino Unido, em 8 de dezembro. Ele foi incluído nessa galeria na mesma data. Contudo, por causa da atualização automática, a gravação aparece em matérias antigas sobre o novo coronavírus — como nessa reportagem de 22 de abril, por exemplo. É possível reparar, por exemplo, que o número de mortos por Covid-19 nos Estados Unidos até a data do vídeo, 285.190, aparece no canto esquerdo do vídeo. Em 22 de abril, apenas 37.602 mortes tinham sido confirmadas no país.

A Lupa fez busca reversa com o frame publicado na peça de desinformação no Google Imagens e no TinEye. Em ambas as plataformas as correspondências com a imagem foram publicadas no dia 8 ou em datas posteriores.

Peças de desinformação semelhantes a essa circularam o mundo e foram verificadas por AAP, Maldita, Politifact. No Brasil AFP e Aos Fatos também fizeram a checagem desse conteúdo.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo