A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Governo do Estado de São Paulo
Foto: Governo do Estado de São Paulo

#Verificamos: É falso que funcionários brasileiros do Butantan estão proibidos de acessar ala de produção da CoronaVac

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
14.dez.2020 | 17h59 |

Circula no WhatsApp uma mensagem que denuncia um suposto banimento de funcionários brasileiros da ala de produção da CoronaVac no Instituto Butantan. Segundo o texto, apenas profissionais chineses teriam autorização para entrar nesta área. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

Butantan-brasileiros-chineses-ala-producao-coronavac

“Tenho uma parente no Butantã (sic), tiraram todos os BRASILEIROs e deixaram só os chineses, brasileiros estão proibidos de entrar na ala da produção de vacina”

Mensagem que circula no WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. De acordo com o Instituto Butantan, o envase da vacina está sendo feito “com estrutura e colaboradores do próprio instituto, com vasta expertise no processo”. O Butantan informa que os funcionários “não foram substituídos” por colaboradores da Sinovac. Por telefone, a assessoria de comunicação do instituto explicou também que os funcionários da farmacêutica chinesa não participam desse processo.

Em publicação realizada na última quinta (10), o Butantan anunciou que a sua fábrica conta com área produtiva de 1.880 metros quadrados e que atualmente a produção das vacinas dispõe de 245 profissionais. Outros 120 funcionários serão contratados para reforçar a produção da CoronaVac, que vai se manter ativa em turnos sucessivos sete dias por semana. 

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo