A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que Biden nomeou ativista transexual como secretária da Educação

Editor | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
17.dez.2020 | 18h23 |

Circula nas redes sociais que o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, escolheu a ativista transexual Charlotte Clymer como secretária da Educação, cargo equivalente ao de ministro da Educação no Brasil. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

“Biden chamou Charlotte Clymer, para secretário de educação (ministro da educação aqui no Brasil)

‘CHARLOTTE’ é um travecão (sic) de mais de 1,80 m, declaradamente pedófilo, ativista lgbt, que desce a porrada (literalmente) em que não usa aquelas merdas de pronomes neutros

Eu avisei que era o começo do fim…”
Texto que circula no WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Até a publicação desta checagem, o presidente eleito Joe Biden ainda não tinha escolhido o novo secretário da Educação — equivalente ao cargo de ministro da Educação no Brasil. Clymer, portanto, não foi indicada para esse cargo.

Em sua conta no Twitter, a ativista ironizou o boato. “Tem um rumor viral nas contas de Twitter pró-Trump que o presidente eleito Biden me convidou para ser sua secretária de Educação, e eu quero confirmar que é verdade. Seu objetivo é indicar alguma pessoa mais qualificada para essa posição do que Betsy DeVos [atual secretária], e, por mais estranho que isso soe, eu sou”, disse. “Sendo justa, porém, tem alguns estudantes secundaristas mais qualificados que eu para essa posição. Mas tem as restrições de idade, azar da molecada”, brincou.

Depois, respondendo com ironia a um eleitor de Trump, “confirmou” o rumor da seguinte maneira: “É verdade. Eu tenho zero anos de experiência em políticas educacionais, e nunca trabalhei em uma agência federal, mas estou orgulhosa de ser a próxima secretária da Educação. É o ápice de um sonho que eu tive nos últimos 30 minutos.”

Posteriormente, ela disse que respondeu a uma repórter da rede de televisão Fox News com uma “declaração oficial” na qual afirma que não aceitaria nenhum cargo que fosse inferior a “Embaixadora junto à Federação Galática”.

Veterana do Exército norte-americano, Clymer é uma ativista favorável aos direitos da população LGBT, e apoiou Biden durante as eleições de 2020. Ao contrário do que diz a publicação, ela não é “declaradamente pedófila” ou defensora da pedofilia. Com uma simples busca no Google, por exemplo, é possível encontrar críticas publicadas por ela contra Roy Moore, ex-candidato ao Senado pelo partido Republicano acusado de abusar e assediar sexualmente três adolescentes.

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo