A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Reprodução Vídeo
Foto: Reprodução Vídeo

#Verificamos: É falso que caminhoneiros da Ceagesp jogaram toneladas de alimentos em protesto contra Doria

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
08.jan.2021 | 16h15 |

Circula nas redes sociais um vídeo que mostra feirantes jogando legumes, verduras e frutas fora. A narração do registro informa que caminhoneiros jogaram toda a produção de alimentos em protesto, por causa do suposto fechamento do Ceasa pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação:

“Olha o que o João Doria fez, dá uma olhada. Tá considerado o maior crime que um governador já cometeu no mundo. Mandou fechar o Ceasa, os caminhonheiros revoltados estão jogando nas marginais, no meio da rua, toda a produção. Parabéns, João Dória. […] Veja isso. Isso é um crime na humanidade, cadê as autoridades para prender o João Doria?”
Trecho de vídeo compartilhado no WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), não mandou fechar a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), na capital paulista. Tampouco caminhoneiros revoltados jogaram legumes e frutas fora em protesto. O vídeo que circula nas redes foi gravado em fevereiro de 2020, e mostra produtos que foram retirados da Ceagesp por causa de um alagamento. Por fim, a companhia é gerida pelo governo federal, e não pelo governo estadual.

O vídeo que circula no WhatsApp foi registrado em 11 de fevereiro de 2020, e foi veiculado na mesma data no programa Balanço Geral, da TV Record. Na ocasião, uma forte chuva alagou a Ceagesp. Segundo a imprensa na época, a estimativa era de que 7 mil toneladas de alimentos foram perdidos, um prejuízo de R$ 20 milhões.

Em sua conta oficial no Facebook, em 14 de fevereiro de 2020, a Ceagesp publicou um vídeo que explica que o descarte dos alimentos foi necessário porque estavam contaminados por causa das chuvas. “O risco de contaminação é muito grande. Devido a isso, fizemos uma força-tarefa, e toda a equipe […] acompanhamos os atacadistas para auxiliar como fazer esse descarte correto”, afirmou Fabiane Camara, Engenheira de Alimentos da Seção do Centro de Qualidade Hortigranjeira. As chuvas também trouxeram prejuízos aos caminhoneiros que chegavam à Ceagesp e foram surpreendidos com as enchentes do local. A estimativa é de que ao menos 250 caminhões precisariam de guincho.

A Ceagesp é uma empresa pública federal vinculada ao Ministério da Economia. Em outubro de 2019, a imprensa noticiou que Doria e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegaram a um acordo para fechar a Ceagesp, na Vila Leopoldina (zona oeste de SP), e transferir a responsabilidade de construir um ou mais entrepostos para o setor privado. Entretanto, em 15 de dezembro, Bolsonaro, em visita à companhia, disse que não pretende privatizá-la.

Checagem similar foi feita por Aos Fatos, Boatos.Org e Estadão Verifica.

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo